Ancoradouro

Nota de esclarecimento da Província dos Jesuítas do Brasil

62 1
PE. MIECZYSLAW SMYDA, SJ – PROVINCIAL DOS JESUÍTAS DO BRASIL08 de Junho de 2020 – 10:25Atualizado: 08 de Junho de 2020 – 10:26

Diante da reportagem do jornal O Estado de S. Paulo “Por verbas, TVs católicas oferecem a Bolsonaro apoio ao governo”, publicada em 6 de junho, a Companhia de Jesus no Brasil esclarece que foi surpreendida pela publicação e lamenta profundamente. Ressaltamos, que não estávamos representados institucionalmente na reunião com o presidente da República, com membros de algumas emissoras de TV de inspiração católica e alguns parlamentares.

Esclarecemos que a Rede Século 21 não pertence à Companhia de Jesus e, deste modo, a participação de seu representante legal na referida reunião se deu por interesse próprio da emissora. Conforme alertados na nota da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), publicada ontem (06/06), por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação e demais associações relacionadas, as emissoras intituladas ‘de inspiração católica’ possuem naturezas diferentes e seguem seus próprios estatutos e princípios editoriais.

Ressaltamos que a Província dos Jesuítas mantém – e sempre manteve – relações institucionais com agentes públicos e os poderes constituídos tendo como base os valores do Evangelho, assim como os valores democráticos, republicanos, éticos e morais.

A atuação da Província do Brasil está também pautada pelas quatro Preferências Apostólicas Universais da Companhia de Jesus:

1. Mostrar o caminho para Deus através dos Exercícios Espirituais e do discernimento.

2. Caminhar com os pobres, os descartados do mundo, os vulneráveis em sua dignidade em uma missão de reconciliação e justiça.

3. Acompanhar os jovens na criação de um futuro promissor.

4. Colaborar no cuidado da Casa Comum.

Por isso, sentimo-nos chamados a apoiar as vítimas das injustiças e desigualdades fruto dos “atuais modelos dominantes de desenvolvimento” que “deixam milhões de pessoas, especialmente jovens e pessoas vulneráveis, sem oportunidades para integrar-se na sociedade”. Assumimos, enquanto Igreja da América Latina, a opção preferencial pelos pobres e não podemos abandoná-los em detrimento de interesses outros que não os do Evangelho.

A Província dos Jesuítas do Brasil reafirma o seu compromisso com o serviço da fé e a promoção da justiça, em comunhão com o Papa Francisco e com toda a Igreja no Brasil, representada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Recomendado para você

1 comentário

  • Romeu Guimarães Machado Neto disse:

    Antes de emitir uma resposta sobre uma matéria de um jornal abertamente comunista, a CNBB deveria escutar as pessoas envolvidas e avaliar as consequências de um pronunciamento equivocado e condenatório. Condenar não é papel cristão, mas sim, defender os ensinamentos de Cristo. Tentar ofuscar o trabalho de padres sérios, comprometidos, responsáveis não me parece ser uma atitude de quem quer falar pelos católicos. Refletir antes de acusar é uma atitude que deve sempre ser seguida. O trabalho de anos pode ser ofuscado por um comunicado irresponsável e inconsequente de gabinete. Sou católico e minha fé tem sido diariamente renovada pelo trabalho do Padre Reginaldo que jamais se pronuncia sobre política e apenas coloca na prática a nossa fé, ao contrário da CNBB que tem se pronunciado apenas pelo caráter político e se afastou da mensagem da fé católica.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + dezessete =