Artesanato da Mente

Jesus Cristo nunca ensinou a meritocracia

1388 7

jesus_cura_o_cego-ok

Não canso de repetir que Jesus Cristo foi e sempre será a minha maior referência na vida. Ele nos ensinou tudo que precisamos para ter uma vida plena, meus amigos! Basta ter olhos para ver.

Existe um conceito terrível propagado na nossa sociedade no qual Jesus foi um dos maiores combatentes e hoje, aprendendo com ele, também estou sendo: a MERITOCRACIA.

Esse é um conceito bastante perigoso, porque dentro dele está contido o pior de todos os pecados capitais, a VAIDADE.

A meritocracia diz que a pessoa que lutou para conquistar grandes coisas na vida é merecedora por todas as conquistas e não deve ajudar quem não conseguiu vencer na vida a fazer o mesmo.

Esse é o egoísmo lá na sua raiz. Você não olhar para a dor do seu vizinho, para a sua enfermidade, como se você não fizesse parte disso.

Como concordar com uma ideia tão perigosa como essa?

Para embasar essa reflexão, compartilho as sábias palavras do evangelho de Mateus.

“E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores?

Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento.” Marcos 2:16-17

**********

A profundidade destas palavras de Jesus é absurda. Inclusive ele utiliza uma das palavras mais terapêuticas que existe: ARREPENDIMENTO.

Quando você se arrepende de algo, significa que compreendeu no mais íntimo do coração que fez algo errado ou inadequado.

O arrependimento está atrelado ao PERDÃO, a maior e principal chave de cura das emoções nos seres humanos.

Jesus era um imenso terapeuta. Através da sua vida iluminada, reta, ética, serena, pacificada, tocava as pessoas só com a sua presença, e quando abria a boca para falar alguma coisa, tocava o mais profundo da alma dos seus ouvintes.

Ele era perfeito em sua humanidade, e tendo consciência disso, tudo o que fazia era levar amor para as pessoas. A partir desse amor profundo, ele não se importava se estava diante de publicanos, de fariseus, de mendigos, de prostitutas, ou dos grandes generais da sociedade. Ele tratava todas as pessoas com amor e dignidade, pois somos todos irmãos, somos feitos da mesma matéria prima divina.

No dia em que você internalizar isso, perceberá o quanto agimos de forma cruel muitas vezes, excluindo, julgando, humilhando, desqualificando, esnobando… atitudes que só revelam o quanto também somos fariseus.

Jesus dizia: “O maior dentre vós é aquele que serve”. Mt: 20. 26

É exatamente assim que eu penso. Eu sou um privilegiado. Nasci em uma família amorosa, que sempre me amou desde criança. Cresci no meio de pessoas espiritualizadas e sábias. Tive acesso a conhecimento, estudei em boas escolas. Pude me formar e receber uma formação primorosa etc.

Se tivesse nascido em uma família problemática, sem recursos, sem acesso a conhecimento, você certamente não estaria lendo esse texto agora e eu nem saberia como seria a minha vida nesse momento…

É meu dever levar um pouco de tudo que aprendi e continuo aprendendo para as pessoas. Não penso em meritocracia. Cresci na vida, fiz faculdade, aprendi muita coisa. Mas de que adiantaria isso se fosse para ficar só comigo? Não adiantaria de nada!

Gosto muito das palavras do grande Mario Sergio Cortella que dizem assim: “Amor e conhecimento são duas coisas que só crescem cada vez mais à medida que você oferece”.

São palavras de uma sabedoria incrível. Quanto mais a gente ama e quanto mais a gente estuda, cresce em nós o desejo do COMPARTILHAR.

A raiz dessa palavra é maravilhosa, ela significa “partilhar junto”.

Partilha vem de pessoas, de estar junto, nunca de solidão.

Você já viu uma pessoa solitária partilhar algo? Estranho não é mesmo? Exatamente porque isso é incoerente. Só é possível partilhar quando se tem pessoas para partilhar.

Jesus partilhava sua sabedoria com todos que dele se aproximavam, e o resultado disso é que ele era amado e respeitado em todos os lugares que ia.

O seu olhar de amor mexia profundamente nas pessoas consideradas “pecadoras”, e a sua presença fazia com que elas, por conta própria, buscassem mudar de vida e seguir outro caminho.

Enfim. Percebe como era bonita a postura de Jesus Cristo?

Portanto. Para eliminar de vez da sua mente essa ideia terrível de meritocracia. Aprenda e vivencie isso.

“O maior dentre vós é aquele que serve”…

Paz e luz.

Recomendado para você

7 Comentários

  • Marcelo disse:

    Eu acho que a meritocracia que você se referiu é aristocracia.
    Jesus condenava a aristocracia.
    A Bíblia e o Evangelho estão carregados de exemplos de meritocracia. Ora, ninguém vai aos céus se não se esforçar para ser bom, se não tiver méritos…
    Veja bem, ganhar méritos materiais a que você se refere-se, e mesmo adquirir conhecimentos e não repartir, é o que você disse: egoísmo.
    Mas merecer bens materiais por esforços intelectuais ou por trabalho árduo, não tem nada de condenável. Pelo contrário , lhe faz uma pessoa com uma extrema responsabilidade de ajudar o próximo.
    É simples, não há socialismo no evangelho, e sim compaixão, amor e caridade. Ninguém é condenado por ter merecido, ter meritocracia para os bens terrenos. Condenável é não repartir. Ninguém é condenado por ser um aristocrata, mas sim por não repartir. Ninguém é condenado por nascer numa família com parcos recursos, mas sim se vitimizar e não se valorizar e não tratar de conquistar conhecimento e conforto através da MERITOCRACIA.

    • Isaias Costa disse:

      Sua colocação é bem interessante Marcelo, gostaria de ter acrescentado mais ideias nesse texto, mas não o fiz para a leitura não ficar cansativa, afinal, quase ninguém gosta de ler textos longos demais não é? rsrsrsrs
      As ideias de Jesus dão pano pra manga, e sabe de uma coisa? Ao contrário do que as religiões cristãs pregam, Jesus não era extremamente pobre. Ele tinha uma condição material boa. O que ele fazia? Ele usava os recursos financeiros da época, mas não era usado por eles, sabe? “Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus”. Ou seja, ele tinha a vida material como todas as outras pessoas, mas também se dedicava ao espiritual, à elevação da consciência!
      Nesse ponto que é perigosa a meritocracia, porque ela nos afasta do SERVIÇO, da doação aos outros!
      Você tem toda razão, se tornar rico financeiramente através dos esforços pessoais é maravilhoso, desde que isso não seja voltado para o EGO, para esbanjar, para passar na cara das outras pessoas! Se for sem isso, perfeito! O problema é que poucos são assim, pois estão identificados com o ego!
      Gostei muito do seu comentário meu amigo! Continue lendo os textos que publico que você vai entender cada vez melhor a proposta de Jesus e dos grandes mestres. Abração!

  • Reinaldo disse:

    Meritocracia não trata-se de conquistar algo e achar que não se deve ajudar aos outros.. isso chama-se vaidade e egoismo..

    meritocracia trata-se de se lutar para conquistar algo! pronto…

    se vc for um verdadeiro Cristão, ajudará o próximo independentemente de qualquer coisa…

    se não for realmente cristão, vai deixar o ego te dominar e não fazer o que Cristo mandou, que é amar o próximo como a ti mesmo!

    “Pois diz a Escritura: Não atarás a boca ao boi quando ele pisar o grão (Dt 25,4); e ainda: O operário é digno do seu salário (Lc 10,7).”
    I Timóteo, 5

    a unica vez que a meritocracia não é cristã, é no que se refere a SALVAÇÃO, pois esta é GRAÇA DIVINA!

    Ao criticar a meritocracia na sociedade em que vivemos, vc está dizendo que um negro probre tem mais valor que um branco pobre, ou que, um homossexual pobre tem mais valor que um heterossexual pobre!

    • Isaias Costa disse:

      Você sabe muito bem meu amigo que nós vivemos numa sociedade extremamente injusta e é essa visão de meritocracia que eu critico! Outro grande ensinamento de Jesus não tem nada a ver com essa ideia: “A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais ainda será requerido.”
      Se nós crescemos profissionalmente, financeiramente, intelectualmente, espiritualmente etc. é nosso dever levar isso às outras pessoas!
      Do jeito que a meritocracia é abordada hoje é como se quem cresceu na vida, principalmente no lado financeiro, é como se tivesse “conquistado seu lugar ao sol” e que o resto do mundo exploda!
      É essa visão que jamais concordarei! Mas infelizmente estamos bem longe de vivermos numa sociedade onde todos queiram o essencial e vivam pelo essencial!
      Esse assunto dá pano pra manga e sei que essa resposta não engloba tudo o que pode ser colocado, mas é mais ou menos por aí a minha forma de pensar! Fique à vontade para discordar! Afinal, “cada um de nós é um universo”, já nos dizia o grande Raul Seixas!!

  • Flavio disse:

    E a parábola dos “talentos”? No Evangelho de Mateus (Mt 25:14-30), encontramos a parábola dos talentos de Jesus. Como todas as parábolas bíblicas, elas têm muitos níveis de significado. Sua essência se relaciona a como utilizamos o dom da graça de Deus. Com relação ao mundo material, trata-se de uma história sobre capital, investimento, empreendedorismo, e o uso adequado de recursos econômicos escassos. É uma refutação direta àqueles que veem uma contradição entre o sucesso dos negócios e a vivência da vida cristã.

    • Isaias Costa disse:

      É bem válido o teu questionamento Flavio, mas continuo com o mesmo posicionamento porque, à meu ver, o principal ensinamento da parábola dos talentos é sobre não alimentarmos a PREGUIÇA dentro de nós. Os talentos dados aos empregados são dados de acordo com as suas potencialidades. Essa ideia é diferente da ideia de meritocracia que levantei no texto. Existem muitas pessoas que recebem apenas 1 talento e dão o melhor de si para multiplicá-lo e ele vai crescendo para 2, 4, 8, 16 etc. Da mesma forma que existe os que ganham 10 talentos e fazem pouco caso deles, enterrando-os. Os que alimentam essa visão de meritocracia muitas vezes são como esses últimos, tem diversos talentos, mas não os multiplicam, no sentido de compartilhar entende? O melhor da vida está em dividirmos o que temos de melhor com os outros, mesmo que isso seja feito de alguma forma monetária, mas que possamos agregar valor à vida dos nossos irmãos. Quem procura levar a vida dessa maneira está de fato agindo como Jesus queria. O resumo de tudo é o verbo SERVIR. Quem mais serve é quem mais entendeu a sua mensagem e a põe em prática!
      Obrigado pela tua contribuição para enriquecer ainda mais a reflexão! Grande abraço!

  • Luiz disse:

    A resposta do mestre foi rápida e severa: “Servo mau e preguiçoso! Se sabias que ceifo onde não semeei e que recolho onde não joeirei, devias, então, ter entregado o meu dinheiro aos banqueiros e, ao meu retorno, teria recebido o que é meu com juros”.

    O mestre ordenou que o talento fosse tomado do servo preguiçoso e dado àquele que tinha dez talentos: “Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem os dez talentos; porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem ser-lhe-á tirado. Lançai o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá o choro e o ranger de dentes!”

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *