Artesanato da Mente

Para você, 2020 foi um ano “ufa” ou um ano “oba”?

29 3

Lendo o genial livro “O velho e o menino” de Roberto Tranjan, achei maravilhosa a reflexão levantada por ele em relação às interjeições “ufa” e “oba”. Ambas tem 3 letras, 2 vogais e 1 consoante, além de sons parecidos, porém representam contextos completamente diferentes. O “ufa” está ligado a alívio, término de um suplício. Já o “oba” está legado a alegria da conquista, a gratidão por ter conseguido, o triunfo merecido.

Então inevitavelmente pensei nesse ano de 2020 que está chegando ao fim (lembrando que estou escrevendo esse texto em meados de dezembro). Para muitas pessoas que insistem em ser pessimistas, catastrofistas, esse foi um ano perdido, um ano pra jogar pra debaixo do tapete, um ano de trevas. Essa é a galera do “ufa”! Já um grupo absurdamente menor vê a chegada do fim do ano como uma glória, uma bênção, uma dádiva. Estamos vivos! Se você está lendo esse texto é porque está vivo! Sobreviveu a todos os percalços desse ano. No mundo inteiro, mais de 1,6 milhão de pessoas morreram pela Covid (até a data de 14/12/20). É muita, muita gente!

Quero lhe levar a refletir sobre como foi o ano de 2020. Como você lidou com o isolamento social? Como foi a questão do trabalho? Precisou de muita reinvenção? Mudou de emprego ou de área? Como foi com as finanças? Precisou fazer muito controle e alteração de prioridades? Como foi com a família? Os laços se estreitaram ou houve brigas incontáveis? E as amizades? Você conseguiu manter contato com os amigos? Passou a utilizar mais as redes sociais para isso? E a espiritualidade? Você se permitiu ter momentos de meditação, de introspecção, de respiração consciente, de leitura de livros edificantes? E a saúde do corpo? Você se exercitou ou ficou na desculpa de que é difícil se exercitar dentro de casa? Você aprendeu algo novo? Novos pratos, novos instrumentos musicais, novas ferramentas de conexão online, ou mesmo um hobby? Essas são apenas algumas das inúmeras perguntas que podemos nos fazer…

Eu procurei levar esse ano na base do “oba”. Aprendi muitas coisas novas. Eu me lancei em novos desafios e me deu um orgulho bom ter vencido barreiras que anos atrás pareciam intransponíveis, como fazer vídeos para o Youtube ou Lives no Instagram. Aprendi a fazer postagens mais interessantes e chamativas no Instagram utilizando o incrível site do Canva, link [aqui]. Fiz uma grande reeducação alimentar, emagreci 6kg de forma leve e divertida, passei a ter um prazer imenso em fazer exercícios físicos em casa e com isso estou com o corpo mais forte e resistente. Li livros totalmente fora do que costumo ler, como de Empreendedorismo, Economia e Política, fiz alguns cursos online maravilhosos, assisti no mínimo a umas 400 Lives de abril até dezembro, conheci terapeutas, professores, médicos, escritores, economistas, jornalistas, empreendedores e palestrantes maravilhosos através dessas Lives, aprendi e continuo aprendendo imensamente com eles.

Passei a me conectar com a espiritualidade de forma ainda mais robusta e consistente, meditando no mínimo 30 min todos os dias. Deixei ainda mais a TV e os telejornais de lado, pois sinto que são extremamente tendenciosos e não agregam valor como eu gostaria. Passei a desenvolver muito mais a calma, a paciência e a serenidade de saber que tudo tem seu tempo e sua hora. Ouvi muita música, conheci novos artistas, compartilhei muitos deles inclusive no meu podcast, o “Para além do agora” no Spotify. Conversei e me conectei muito mais com as pessoas da minha família e com os amigos mais próximos etc.

Claro que teve muito, muito mais aprendizados. Estou trazendo apenas alguns deles para esse texto. Certamente você também teve aprendizados magníficos. Isso é ver o ano de 2020 como um ano “oba”.

E quer saber de outra coisa legal? Ao se conectar com o “oba” em vez do “ufa” você vai se energizar para lidar com os desafios de 2021, que de antemão garanto a você que não serão poucos. Penso que será um ano tão desafiante como foi 2020. Mas como dizem as pessoas inteligentes e visionárias, os desafios são na realidade oportunidades de crescimento.

Que você agradeça todos os dias pelo dom da vida e passe a viver cada vez mais conectado com o “oba” em vez do “ufa”…

Recomendado para você

3 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *