Blog do Leão

Náutico 1×3 Fortaleza – É você, 2018 ?

1572 14

Atacante Junior Santos marcou dois gols na vitória tricolor nos Aflitos. Foto: Bobby Fabisak/JC Online

 

Caros tricolores, começamos 2019 no saboroso ritmo da vitória. A primeira partida do ano nos mostrou um Fortaleza com característica diferentes do que nos acostumamos a ver, é verdade. Mas não menos eficaz.

Com mudanças na formação e com um tempo de preparação inferior a duas semanas, Rogério montou o quebra-cabeças pensando em diminuir o desequilíbrio físico entre as duas equipes, afinal o time timbu já treina há dois meses.

O bom rendimento individual contribuiu para o sucesso. Destaque para as atuações de Paulo Roberto e Junior Santos. O gol logo no começo do jogo parece ter desestruturado os pernambucanos, e as investidas ao gol de Boeck foram poucas, mas o suficiente pra perceber que nosso ponto fraco é a zaga. Menos mal que o presidente já garantiu que chegam mais zagueiros ainda em janeiro.

A falta de ritmo não nos permite avaliar minuciosamente alguns jogadores, e seria injusto criticar por uma atuação que porventura deixasse, ou deixou, a desejar. Felipe, Edinho, Bruno Melo e Tinga jogam mais que o apresentado no gramado dos Aflitos. A próxima partida é somente dia 27 contra o CSA, no Castelão. Até lá teremos mais um tempinho pra ajustar os ponteiros.

E assim começamos 2019. Não dá pra avaliar muita coisa ainda, mas o primeiro passo sempre precisa ser dado. E este foi com o pé direito.

 

Arrocha, Leão!

 

 

 

Náutico 1×3 Fortaleza

Local: Aflitos (Recife/PE)

Árbitro: Ricarle Gustavo Gonçalves Batista (BA). Assistentes: Jucimar dos Santos Dias e Edevan de Oliveira Pereira (ambos da BA).

Gols: Júnior Santos (aos 1 do 1ºT e 29 do 2ºT) e Ederson (aos 35 do 2ºT)
Cartões amarelos: Marlon, Paulo Roberto, Felipe, Ederson (F)
Cartão vermelho: Josa (N)

Renda: R$ 181.953,00
Público: 10.678 torcedores

Náutico
Luiz Carlos; Hereda, Sueliton, Camutanga e Assis; Josa, Luiz Henrique (Lucas Paraíba) e Jorge Henrique (Rafael Assis);
Thiago, Fábio Matos (Jiménez) e Wallace Pernambucano. Técnico: Márcio Goiano

Fortaleza
Boeck; Tinga, Roger Carvalho, Patrick(Derley) e Bruno Melo; Felipe, Paulo Roberto, Marlon (Edinho) e Júnior Santos (Matheus); Romarinho e Ederson. Técnico: Rogério Ceni

14 Comentários

  • João Ximenes disse:

    Boeck; Tinga, Roger Carvalho, Patrick(Derley) e Bruno Melo; Felipe, Paulo Roberto, Marlon (Edinho) e Júnior Santos (Matheus); Romarinho e Ederson.

    CARA(s)… dá pra falar muita coisa não, e motivos é que não faltam. Vai alguns. O básico:

    1. Primeiro jogo;
    2. Time fora de ritmo;
    3. Time não é esse, e isso é CERTEZA;
    4. Entrosamento passou longe;
    5. Adversário que nem caldo de bila.

    Nunca um placar de PRIMEIRO JOGO pode ser considerado, mesmo que seja de 3, e 2 desses GOLS feitos pelo mesmo jogador.
    No entanto, 2 gols feitos pelo mesmo jogador podem trazer belas lembranças, pois no 18, GUSTAGOL, também numa estreia meteu 4, e a temporada acabou como todos já sabem.
    Ficou escancarado a FALTA DE RITMO dos jogadores. Completamente compreensível.
    TIME VAI MUDAR muito nesse início, e lá pelo meio – 5 6 jogos – é que vai ter-se uma base.
    Bater cabeça em alguns lances é a mistura da FALTA DE RITMO de jogo e de ENTROSAMENTO. Esse último somente vai se enxergar, lá pelo meio, depois de várias mexidas INEVITÁVEIS, pela condição técnica e chegada de novos jogadores.

    Uma coisa também ficou escancarado: SISTEMA DEFENSIVO TÁ DO MESMO JEITO DO 18.

    E esse detalhe, na MINHA opinião, acabou fazendo a diferença, porque treinador do Náutico, armou o seu time pra jogar contra o LEÃO DE AÇO 18, quando insistia nas BOLAS ALÇADAS NA ÁREA(defesa ruin de rebater e goleiro mal de saída). Isso mostrou-se igualzim mesmo que o 18.

    CENI tem de dá uma de preparador de goleiro, pegar o BOECK e butar ele pra trabalhar esse fundamento até suar a cueca.
    # se bem que o próprio Ceni era essas coisa não no fundamento.
    INCRÍVEL a semelhança do 18.

    1×3 que pode ser enganoso, até porque o adversário jogou a partida quase toda com 1 a menos.

    1×3 que mostrou um sistema defensivo ainda capengando: zagueiros desentrosados e as vezes rodopiando, tentando achar posicionamento; laterais e volantes precisam acertar o posicionamento.

    # Roger lento enquanto que Patrick me deixou preocupado; Tinga e Bruno escondidos; Felipe esforçado como sempre, enquanto que Paulo Roberto dava “brancão” vez por outra(os dois ficaram amarelados. Preocupante ou não ?).

    1×3 achado pelos espaços do 1 a menos que propriamente passando pelo tradicional: meio campo(também, meia meia mesmo só Marlon que acabou amarelado também e substituído.

    # GOLS: lançamento de trás: gol do Júnior entre 2 zagueiros(1×0); bola parada passando rasteiro na cara do gol numa sequencia de falhas defensivas deles, sem cortes, aproveitamento no segundo pau(2×0- Júnior de novo); saída rápida pelo lado(Edinho), que encontrou Ederson sozinho na área, com só um jogador entre os dois(3×0- Ederson); levantamento na área do LEÃO DE AÇO, Boeck com a mãozinha esquerda de alface, e de lado, erra, gol deles(1×3)
    # 4 gols mais achados que trabalhados.

    1×3 que foi conquistado com GOLS DE ATACANTES(Júnior-2, Ederson-1). O que é MUITO POSITIVO, e pra MIM, meu DESTAQUE dessa partida.
    # Gols marcados por atacantes é tão CONFORTANTE quanto grandes defesas lá atrás(Boeck, apesar de tá o mesmo, defendeu uma bola que foi sensacional ainda no primeiro tempo. QUE DEFESA). PARABÉNS PRA ELE, por esse lance.

    1×3, no final, é o que realmente importa.
    LEÃO DE AÇO soube aproveitar sua melhor condição técnica individual, e o MAIS IMPORTANTE: soube APROVEITAR a vantagem numérica(o 1 a mais), e CENI deve ter visto que o 1 a menos deles acabou, em alguns momentos, sendo mais produtivos que a sua equipe.
    # Isso deve ser trabalhado e muito. Vantagem numérica também é pra se CONTROLAR e SABER GANHAR A PARTIDA.

    Se começamos bem ?
    Ôxe ! quem falou o contrário.

    A BOLA ROLOU, LEÃO CONQUISTOU OS PRIMEIROS 3 PONTOS DO ANO, e… melhor que isso, SÓ REAFIRMANDO no jogo a jogo durante a temporada.

  • Alves disse:

    Junio Santos muito bom jogador.
    O volante Paulo Roberto também.
    Acertamos em cheio nessas contratações.

    Boek não é goleiro para série A e já não foi bem nem na série B.
    Muito inseguro. A uma única bola que chegou nele, ele fez lambança.
    Por isso era o quarto goleiro na Chapecoense.
    Por isso escapou de morrer no acidente aéreo.
    Não é de hoje que a torcida reclama a fragilidade dele.

  • Sérgio Filho disse:

    Estava esperando a bola rolar de forma oficial para eu retornar ao blog. Como é a primeira vez que comento aqui em 2019, feliz ano novo à imensa Nação Tricolor.

    Minhas observações sobre a partida são bem simples e claras. Alguns jogadores estão desentrosados, quase todos estão longe da condição física minimamente exigida para um time que tem um calendário cheio como o nosso (quatro competições ao longo do ano), e alguns jogadores mostraram que poderão ser muito úteis durante a temporada inteira, enquanto outros mostram que não têm a menor condição.

    Pontos positivos: Júnior Santos, Paulo Roberto, Patrick e Felipe. Pontos negativos: Bruno Melo, Tinga e Romarinho.

    Nos que foram bem, Júnior Santos demonstrou ter muita força física, velocidade, arranque, bom passe e dribles curtos, sabendo fazer tabelas, triangulações e o papel de pivô. Acho que precisa melhorar no cabeceio. Paulo Roberto estava muito acima da média no quesito condicionamento físico e jogou o tempo inteiro com um gás interminável, fazendo bons desarmes e sem demonstrar desgaste. Felipe deu um toque refinado ao meio campo, sendo aquele volante espetacular da reta final da Série B do ano passado. O passe por elevação para o Edinho, na medida, no lance em que se originou nosso terceiro gol, foi de pagar o ingresso (mesmo que seja dos que viajaram daqui até Recife). Por fim, Patrick demonstrou ter uma boa saída de jogo, ótima impulsão em jogadas aéreas e passou muita segurança ao torcedor, principalmente quando se leva em consideração a baixa idade dele.

    Aliás, eu posso até dizer que vibrei quando soube que o Fortaleza havia contratado este jogador. Lembro que assisti alguns jogos do Oeste na Série B, e esse zagueiro sempre me chamou atenção. Acredito que será uma das melhores surpresas ao decorrer do ano. Vejo muito potencial neste rapaz.

    Ao contrário destes citados acima, isto é, aqueles que foram mal, para mim não foi surpresa ou novidade alguma. Os dois laterais (Tinga e Bruno Melo) continuam falhos na marcação, inoperantes nos cruzamentos e com suas características peculiares: a lentidão. Incrível a falta de velocidade de ambos. Às vezes acho que eles correm com dois sacos de cimento amarrados em cada perna. Já Romarinho, esse continua sem mostrar a que veio. Muito abaixo de seus outros companheiros de setor, inclusive do que entrou nos últimos quinze minutos, o tal de Matheus Alessandro. Romarinho só fez ciscar e correr igual barata tonta. Muito pouco para o esforço e o tempo de contrato que o clube fez para/com ele.

    Outro ponto pífio foi a arbitragem. Acredito que o soprador de apito prejudicou os dois times. A expulsão do jogador deles totalmente exagerada e desnecessária, além dos inúmeros impedimentos marcados erroneamente contra nós.

    Por fim, ainda tem que melhorar na parte física, entrosamento e sistema de jogo, até porque não sabemos se os jogadores que já foram contratados irão corresponder à altura, e se os que ainda virão poderão acrescentar qualidade.

    Vamos agora ver como a gente vai se sair enfrentrando um time um pouco melhor, no caso, o CSA, que está na Série A junto conosco, pois esse time do Náutico, francamente, nunca vi mais fraco.

    Saudações Vermelhas, Azuis e Brancas !!!

  • Antonio de Oliveira Sousa disse:

    Concordo plenamente com o comentário do caro Sérgio Filho. Só discordo dele, ao se referir a expulsão do jogador adversário. Será que o jogador chamou a genitora do árbitro de Rainha? Quanto aos levantadores de bandeiras, continuam uma porcaria. Por que a tal comissão de arbitragem não escala somente mulheres pra bandeirar? Dificilmente você ver uma bandeirinha errar um lance.

  • XAVIER disse:

    Para 1º jogo oficial do ano, com apenas 13 dias de pré-temporada, até que o Leão de Aço foi bem. É natural o desentrosamento e o bate-cabeça. Os laterais continuam com os mesmos defeitos: pouco apoio e muita lentidão; meio de campo no quesito armação, praticamente inexistente, exceção para Felipe, revelando-se o cabeça pensante da equipe. Muito bem na partida o Felipe, com desarmes e passes precisos. No lançamento por cobertura para Edinho e daí o passe para o 3º gol, do Ederson, Felipe demonstrou lampejo de craque. Surpreendeu-me o bom desempenho do ataque que logo na saída do jogo concatenou bela triangulação que resultou no 1º gol com 30 segundos de partida, sem o Náutico ter direito ao menos de tocar na bola. Gostei bastante da atuação do Júnior Santos. Muito bom centroavante: força física, presença de área, domínio de bola, sabe fazer tabelas, dribla bem, faz bem o pivô. A conferir o quesito cabeceio, pois ontem não houve bola aérea pra ele, por total incompetência dos laterais. Se for igual a pelo menos 50% do Gustagol, já estará de bom tamanho e teremos um artilheiro de série A. ST

  • Tiago Couto disse:

    O nosso CAMPEÃO BRASILEIRO DA SÉRIE B 2018, FORTALEZA ESPORTE CLUBE, continua botando quente. Jogando com Raça, Determinação e União; a cara do Mito.
    VALEU, LEÃO!
    QUE essa seja a primeira Vitória de muitas em 2019.
    AQUI, O MAIOR TAMBÉM É O MELHOR!

  • Barbosa disse:

    O Leão de Aço jogou e ganhou (3 x1) muito bem, mas no final do jogo o time tava pregado.
    Falta ainda um melhor condicionamento físico para toda a equipe.
    Não sei qual é o problema do Boeck, não sabe sair do gol e todo escanteio é um valha-me Deus. Sai do gol catando borboleta e atrasado. Abre o olho, capitão.
    Série A tá chegando e tem bons goleiros no banco.
    O Júnior Santos mostrou que é bom de bola, claro que apoiado por todo o time.
    Ainda precisamos de zagueiros e de um camisa 10.
    Raça Leão, na primeira Divisão!
    E em todos os campeonatos.
    Saudações Tricolores!

  • FABIANO disse:

    DESCOBRIRAM QUE

    PCC QUER DIZER PROSTITUTAS CURIOSAS DO CANAL.

    VIVEM INVEJANDO E SECANDO O LEÃO DE AÇO.

    SAUDAÇÕES TRICOLORES!

  • XAVIER disse:

    Sugestão ao nosso treinador Rogério Ceni: prestar atenção no lateral direito Daniel Borges do Mirassol-SP. Um verdadeiro ala, chega à linha de fundo o tempo todo e com cruzamentos inteligentes (rasteiros) para a pequena área adversária; velocidade, garra, luta constante pela bola, sem medo de cara feia. Foi essa a impressão que esse lateral deixou no jogo de ontem São Paulo x Mirassol, quando o time do interior deu um verdadeiro calor no tricolor paulista no 1º tempo. Depois, ao tomar 2 gols de bola parada, o Mirassol arrefeceu e terminou perdendo de 4×1. O Daniel Borges, jogador jovem, poderia ser um grande reforço para a série A. Nada custa observar o garoto do Mirassol e começar a prospectá-lo para fisgá-lo primeiro. ST

  • João Ximenes disse:

    ATUALIZANDO: 21.01.19.

    Goleiro – Boeck(33), Max Wallef(25), Felipe Alves(30), Matheus Jesus,
    Lateral Direito – Tinga(25), Diego Ferreira(22),
    Lateral Esquerdo – Bruno Melo(25), Carlinhos(32)
    Zagueiro – Patrick(24), Roger Carvalho(32), Juan Quintero(23),
    Volante – Felipe(23), Derley(32), Paulo Roberto(31), Sérgio, Santiago Romero(28), Gabriel Dias(24),
    Meia – Wesley(22 – base), Marlon(28), Madson(32), Tião(base),
    Atacante – Romarinho, Éderson(29), Júnior Santos(24), Edinho(23), Pedro Júnior(31), Matheus Alessandro(22),

    Técnico – ROGÉRIO CENI

    27 jogadores. Fosse hoje: Felipe Alves, Diego Ferreira, Juan Quinteiro, Roger Carvalho, Bruno; Felipe, Marlon, Madson; Éderson, Edinho, Júnior Santos.

    CADÊ O RESTO: zagueiros(3-dois canhotos um destro); meias(4- dois canhotos dois destros).
    Tá bem “pertin”. E se acertarem nas contratações… melhor vai ficar.

    Tava vendo jogos de ontém, ai ME veio a vontade de escrever sobre PRÉ-TEMPORADA.

    Treinador é bicho medonho !
    Os caras GOSTAM de “tarem” reclamando mesmo, e de graça. Aquela de: “pré temporada foi curta”; “trabalhamos pouco tempo” e blá blá blá.

    Sem nada pra fazer, fiquei pulando de canal assistindo jogos. TRÊS exemplos:

    1. PALMEIRAS: na estreia do Paulistão entrou em campo com quase todo time campeão Brasileiro – lembrando que no 18, Felipão usava dois times em paralelo – contra um RBB – conheci este time ontém mesmo – que tinha: no gol Júlio César que tem duas, três temporada que jogava em Recife(Náutico, Santa Cruz); Ligger LEÃO DE AÇO 18; Rafael Carioca na lateral, reserva dos reservas Neles LÁ(os daqui); Pio, Willian Correia, Everton Maranguape pelo meio; e mais o ZAGO treinador. Aquele mesmo que tirou LEÃO DE AÇO do atoleiro.

    2. FLAMENGO: com a base do time do ano anterior – vice campeão Brasileiro -, time milionário(e nas próximas rodadas, mais milionário ainda com as entrada do Gabigol e Arrascaeta) viu urso de gola pra ganhar do Bangú – até gol de batida de lateral levou, quando Rodrigo Caio não chegou no lance.

    3. ELES LÁ(os daqui): como que você vai DISPUTAR UMA TAÇA – campeão dos campeões Cearenses – e bota 11 jogadores que não sabem se ficam em Porangabuçu pra temporada. Como que você pode CONCLUIR que esse ou aquele jogador vai servir ou não, se ele tá jogando no mesmo time que treina todo dia(reserva). Se o “doidão” Lá não sabia: 11 jogadores é um time inteiro. Se queriam ver o time reserva jogar, porque não marcaram um amistoso contra um time de algum Sindicato.

    PRÉ-TEMPORADA CURTA ! Home vão…

    #RESUMO DA OPERETA(o que quis dizer com essa babozeira toda):

    PALMEIRAS e FLAMENGO foi mais pra mostrar que, qualquer treinador SABENDO ARMAR UM TIME E ENCONTRANDO UMA FORMA DE JOGO DEFINITIVA, qualquer outro time encara-os de igual pra igual, independente de folha de pagamento(não entra em campo). Outros “grandes” da Azona 19 andaram se arrastando em seus regionais também.

    ELES LÁ(os daqui), é outra história.
    Provou que “Treinador” que se preza, gosta de tá “butando” culpa em algo mesmo. Quando não no tempo de preparação vai na arbitragem.

    a) Como vão fazer o TRABALHO CERTO se quando teem a chance de TRABALHAR mais ainda UMA EQUIPE BASE, trocam uma formação inteira. E quando substituiu continuou metendo reservas;
    b) Porque não entrar com sua equipe base com TRÊS ALTERAÇÕES de início e, faz + TRÊS no decorrer, mesmo que reservas. Certo mesmo é levar os então TRÊS TITULARES no banco pra se a coisa apertar, meter os caras pra tentar reverter e ganhar moral – E APERTOU. Perderam o título. E os chamados “titulares” de celular na mão nas arquibancadas.

    E EU achando que já tinha visto de tudo no futebol.

    BOM ! melhor disso tudo é que TENHO NADA A VER COM ISSO.

    Só ESPERO que o CENI não trilhe esse caminho RIDÍCULO e MANTENHA uma BASE sempre que os 11 entrarem em campo.

    Campeão Brasileiro contra: Júlio César, Ligger, Rafael Carioca, Pio, Willian Correia, Everton Maranguape e mais o ZAGO de treinador SE ENGASGOU…

    Que não só ele(Palmeiras) se engasgue quando pegarem o LEÃO DE AÇO na Azona 19.

    E que comece logo essa Azona 19 !!!!!

  • Antonio de Oliveira Sousa disse:

    Valeu, Ximenes! Botou quente. Botou o dedo na ferida.

  • carlos disse:

    Eu quero aproveitar esse espaço já antes que alguém fale não vou falar de futebol, mas falar de uma pessoa que está aniversariando hoje que um ser humano do bem, por isso desejo a ele muita saúde, paz e felicidades e muito sucesso na trajetória de vida dele.

  • Daniel Rodrigues disse:

    O papel do camisa 10 no jogo do Fortaleza contra o Náutico foi feito pelo revezamento do Éderson com o Marlon e o Romarinho. Deu certo, mas nada como ter um especialista na posição, né mesmo galera?
    No dia que não der certo um esquema, vai para um outro.
    Afinal de contas, o Ceni deve treinar vários esquemas e jogadas para enfrentar equipes diferentes.
    AVANTE LEÃO!

  • João Ximenes disse:

    Essa “imprensa esportiva” local é muito pequena. “TÁqui” NO JORNAL O POVO DE HOJE:

    “Santiago Romero, volante de 29 anos, e Juan Quintero. Esses dois atletas aterrissam em Fortaleza com a missão de colaborar diretamente na briga para não cair à Série B. Até porque chegam com status de no mínimo briga por titularidade. Os torcedores podem tirar suas conclusões conforme o ano for acontecendo e os dois forem jogando.”

    GERSON BARBOSA – quem será esse cara !?

    “BRIGA PRA NÃO CAIR A SERIE B; no mínimo brigarem por titularidade e/ou forem jogando”, se o campeonato ainda nem começou. Que contradição: Briga/brigarem/jogando.

    Um “profissional” desse, com o penso pequeno que tem deveria tá trabalhando em outra coisa. No mínimo, com esse pensamento, já era pra ter entendido que pode morrer de fome, e “avexado” mudado de profissão, uma vez que FUTEBOL, deve ser o seu ganha pão – não o conheço, e nem sei se realmente trabalha com esporte.
    Se trabalha melhor a fazer é ir logo buscar uma vaga lá na nova feira da Parangaba.

    Deixa a bola pelo menos rolar 70% do campeonato. PENSA POSITIVO MEU ! pro torcedor Cearense já basta a briga contra o descalabro financeiro da maioria das equipes, que diga-se NÃO ENTRA EM CAMPO.

    COMPRE-ME UM BODE !!!!!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + seis =