Blog do Vozão

Ceará 1×2 Bahia – Na hora errada

192 4

O Vozão perdeu quando não podia perder. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O Vozão não conseguiu repetir suas boas atuações, pareceu sentar em cima da vantagem usando a estratégia de deixar o tempo passar, esquecendo que em decisão é preciso jogar tudo que se sabe. 

Foi uma partida onde os dois times se estudavam em campo, cada um com sua estratégia, mas deixando claro que a principal delas era esperar o erro do outro.

E foi esse detalhe que fez o diferencial na partida, só que, infelizmente, para o lado adversário. Em dois erros nosso durante os noventa minutos eles fizeram o resultado que precisavam para levar a partida para os pênaltis.

Era tudo o que o torcedor do Vozão não queria, pois o histórico não era nada animador. E não foi.

Ontem vencemos, hoje perdemos. Faz parte do jogo.

Fica a lição de que em decisão não se espera a coisa acontecer, é preciso fazer acontecer.

Perdemos quando não podíamos perder. É do futebol.

O time é bom, mas nada é tão bom que não precise ser melhorado. Que a diretoria não esqueça disso.

Serenidade e equilíbrio. Essa é a pedida para o momento.

Sigamos.

Confira lances da partida.

4 Comentários

  • Neto disse:

    Acho que faltou sangue nos olhos no nosso time. Também, nos faltou um atacante brigador lá na frente. Bola pra frente, pois, tem a Sulamericana, na próxima semana. Que nosso jogadores não se abalem. SA.

  • Dylvardo disse:

    Tem dia que dá, e tem dia que não dá. Hoje não deu.
    Mas dá para tirar algumas lições:

    1- Ninguém ganha um jogo antes do tempo.
    2- Não dá para frescar com um time Campeão Brasileiro, por pior que ele possa estar.
    E o Bahia tem um grande time e não estava mal.
    3- Invencibilidade e tabu foram feitos para serem quebrados.
    4- Não dá para subestimar um time que tem 3 craques: Rodriguinho, Gilberto e Rossi. Dois deles jogaram bem hoje. Já os nossos “craques” se amiudaram em campo.
    5- O Ceará não sabe matar um jogo quando este lhe é favorável. Aqui é lá. Lá e acolá.
    6- O Ceará não tem uma transição rápida efetiva da defesa para o ataque. Mesmo quando fez um gol, e era pra ir pro tudo ou nada no abafa, fica com toquinho pro lado e pra trás. Realmente atípico.
    7- O Ceará não tem batedor de pênalti. E precisa ter pelo menos um para as competições.
    8- O treinador do Ceará sempre demora a mexer. Às vezes dá tempo e dá certo. Hoje deu certo, mas não deu foi mais tempo. Barrichelo do Ceará.
    9- Richard é um grande goleiro.
    10- Juntando tudo, os 180 minutos, o Bahia acabou sendo mais time.
    11- Está mais do que comprovado, que esse oba-oba, da péssima imprensa desportiva cearense, não dá em nada mesmo. É mais do que óbvio que não somos o melhor time do mundo, e que temos carências. Vamos trabalhar em cima disso, reconhecer onde precisamos melhorar.

    Agora é focar na Sul-americana, tentar passar de fase, e tentar ganhar o manjadinho.

    https://dylvardofilho.wixsite.com/cantim

  • Gilson Rocha disse:

    Chateado, triste. Um título perdido dentro de casa quando necessitávamos de um simples empate. Para mim não houve pênalti, mas penso que o Ceará foi até longe demais. Observando o time do Bahia, vemos que eles têm um time muito bom e um elenco muito mais qualificado que o nosso. Não quis ver as cobranças de pênaltis, pois tinha quase que a certeza que seríamos derrotados. É impressionante como um time de primeira divisão não tem um batedor de pênalti oficial nem um cobrador de faltas. Antes do gol de falta contra o Bahia, que foi mais um gol de sorte, quantos anos não fazíamos um gol de bola parada? Não temos um elenco equilibrado. Falta alguma coisa. Há times aqui no nordeste que têm elencos melhores que o nosso. Bom, uma competição já se foi. Agora, temos o manjadinho, a copa do Brasil, a copa Sul-americana e o brasileiro. Espero que a diretoria avalie melhor o elenco e tome a atitude correta. Mais uma vez, devo dizer da chateação, decepção de termos perdido um título de tanto valor, dentro de casa e com uma grande vantagem. Vamos em frente.

  • NAZARENO LEMOS disse:

    Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, Soberba, o pior dos pecados da humanidade. O Ceará achou que poderia ganhar o jogo na hora que bem entendesse, mas não jogou pra isso. E tome Lima ciscando pra lá e pra cá. Vina com uma máscara do tamanho de um bonde e o tempo passando. Mendonça bem que poderia ter aplicado aquela disposição toda da briga no final para partir pra cima do adversário e fazer as jogadas necessárias para os gols. Foi preciso o VAR-pra merda arranjar aquele pênalty no segundo tempo pras coisas desandarem. Depois essa ameba chamada Gabriel Dias não mata o lance quando devia e o outro pateta do Bruno Pacheco assistindo o jogo dentro do campo sem pagar ingresso deixa o Gilberto livre para receber a bola, dar um corte e chutar a gol. É dose ou não é??? No final ainda conseguimos o gol salvador mas o cara que proporcionou essa façanha foi herói e bandido ao mesmo tempo. Gente, como é que esse infeliz faz um negócio desses??? Agora é ficar aguentando a zoação dos carniças. Tomara que o ânimo do time não tenha caído para quarta-feira…

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *