Educação

Políticas para juventude

637 1

O estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta que 31% dos jovens acima dos 15 anos podem ser considerados pobres, tanto economicamente quanto culturalmente.

Menino de rua mold[1]_Para o presidente da instituição Márcio Pochmann, o Brasil chegou tarde do ponto de vista das políticas públicas para a juventude. Segundo ele, mesmo com a Constituição de 1988, em que a temática da criança e do adolescente ganhou mais importância, e uma série de êxitos nas políticas para esse segmento, a inserção dos jovens nas políticas públicas é algo muito recente.

Na avaliação do diretor de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, Jorge Abrahão, a juventude entrou na agenda de políticas públicas somente no final dos anos 1990 e nos últimos anos a institucionalização dessas políticas resultaram em melhoria para o jovem.

Ele cita como pontos importantes a criação da Secretaria Nacional da Juventude e do Conselho Nacional da Juventude, em 2005.

Mas, quanto as políticas públicas, ainda falta muito para que o Brasil consiga mudar sua realidade educacional.

Recomendado para você

1 comentário

  • AQUI EM PINDORETAMA ESTÁ SENDO FEITA CONFERENCIAS DA JUVENTUDE. A PEDAGOGA ANA PAULA NO ÚLTIMO DIA 06/02/2010 NA CONFERENCIA DA SEDE, ENTREGOU UM PROJETO DE CUNHO SOCIO EDUCACIONAL DENOMINADO “GUARDA MIRIM” O PROJETO É BEM AMPLO E CONTEMPLA VÁRIOS ASPECTOS A SEREM IMPLEMNTADOS COMO POLITICA DE ESTADO PARA JUVENTUDE DO MUNICIPIO. SEGUNDO RICARDO RUIS, COORDENADOR DA CONFERENCIA, O PROJTO JÁ FOI LEVADO AO CONHECIMENTO DA PREFEITA REGINA ALBINO. AGORA É ESPERAR. SE ELA RELAMENTE TIVER COMPROMISSO COM A JUVENTUDE CERTAMENTE VAI IMPLEMENTAR. VAMOS COBRAR

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *