Futebol do Povo

A corneta tem sempre razão,quem não faz toma e um bom empate para quase ninguém

Texto que escrevi para o jornal O POVO deste segunda-feira depois de matar a saudade do PV

Aos berros, vermelho de raiva e usando uma saraivada de palavrões possíveis na língua portuguesa, José Adalberto Moura era um dos 140 pagantes ontem no Presidente Vargas. Ele xingava os jogadores do Icasa ainda que o time estivesse vencendo o Maranguape por 2 x 0, na primeira partida do Campeonato Cearense 2016 disputada em Fortaleza.

Os belos gols de Diego cobrando falta aos 18 minutos do primeiro tempo e de Romário, aos 11 do segundo, da entrada da área, não frearam o ímpeto da corneta de Moura, sócio torcedor do Verdão do Cariri. “Não perco nenhum jogo e, sinceramente, se for para ficar quieto eu fico em casa, nem venho perder meu tempo aqui. No estádio eu tenho que gritar, xingar, reclamar. É minha obrigação como torcedor”, avisou o bombeiro militar de Juazeiro para quem quisesse ouvir.

Quando o Maranguape – que jogou no PV porque o estádio da cidade está impraticável – diminuiu o placar aos 17 minutos da etapa final, bonito gol marcado por Niel, o Icasa já tinha recuado demais, marcando apenas no seu campo defensivo com o claro objetivo de controlar a vitória.

Reginaldo França, técnico do Gavião da Serra, percebeu a movimentação do adversário comandado por Márcio Bittencourt. Então, aproveitou para mexer taticamente em sua equipe para conseguir a igualdade. Das numeradas do PV, perto de ter uma síncope, Moura parecia prever o pior, especialmente quando viu Diego Siqueira, seu principal alvo desde o começo do jogo, perder uma oportunidade inacreditável e ampliar o placar para o Icasa.

Como o jargão “quem não faz toma” é uma lei universal do futebol – e também da vida – o empate não demorou muito. Gol marcado com bastante oportunismo por Ronaldinho, aos 21 minutos do segundo tempo. O 2 a 2 deixou Moura completamente indignado, mas o resultado ficou de bom tamanho pelo o que foi o jogo. E mais gols não ocorreram porque os goleiros Theo, do Maranguape, e Dida, do Icasa, não deixaram. Atuações excelentes. Dida, inclusive, pegou um pênalti no 1º tempo batido por Nilsinho. Pena que pouca gente viu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 7 =