Futebol do Povo

América-MG 1×0 Ceará: 36 cruzamentos errados é retrato de um time que segue sem criatividade

1670 32

Por André Almeida

A derrota do Ceará para o América-MG, no estádio Independência, é ruim não pelo resultado em si, que é normal. O Coelho é time organizado e um dos candidatos ao acesso. Mas a maneira como o Alvinegro se mostrou incapaz de furar o bloqueio adversário, mesmo atuando 25 minutos com um jogador a mais, mostrou que o time do técnico Givanildo Oliveira ainda precisa evoluir.

Antes de qualquer coisa, é importante dizer: mesmo jogando fora de casa, o Vovô encerrou a partida com 68% da posse de bola e trocou 520 passes – mais que o dobro do adversário, que encerrou o jogo com 205 passes certos. Números ótimos. Mas de nada adianta isso se não verticalizar o jogo.

Antes mesmo da bola rolar, a escalação divulgada deixava clara a intenção do comandante alvinegro em ter a bola. A volta de Richardson e a entrada de Felipe Menezes no lugar de Elton, com mudança de esquema do 4-3-3 para o 4-4-2 era uma tentativa de controlar a posse e melhorar o setor criativo, com Pedro Ken auxiliando Menezes na armação.

Até os 36 minutos, funcionou. O Vovô era melhor, marcava o América-MG no campo de ataque, dificultando a saída do time mineiro, e criou oportunidades – mesmo com Felipe Menezes destoando do resto do time.

Após o gol sofrido – em rara falha da defesa alvinegra – o rendimento caiu. No 2º tempo, nem a expulsão de Zé Ricardo, aos 11 minutos, fez o Vovô verticalizar o jogo. O que se viu foi uma grande falta de criatividade para furar a defesa mineira.

Foram 11 finalizações (das quais sete sequer foram na direção do gol); 42 cruzamentos, (sendo 36 errados. Isso mesmo, 36 cruzamentos errados!) e nove escanteios não aproveitados. Entretanto, nenhuma tabela, triangulação, jogada trabalhada ou infiltração bem sucedida foi vista.

Givanildo Oliveira tem três dias para tentar corrigir esse erro, já que o Vovô volta a campo no próximo sábado, 10, para enfrentar o Brasil de Pelotas, em novo jogo difícil fora de casa.