Futebol do Povo

Série B: falta de criatividade ofensiva faz do Ceará líder de cruzamentos errados

1331 15

A sinalização de que seria um ano difícil para o Ceará no aspecto ofensivo foi dada desde o começo da temporada, em jogos contra muitos adversários frágeis no Campeonato Cearense. A diretoria tentou reforçar os setores de meio-campo e ataque, mas na Série B a dificuldade segue constante. São 14 gols marcados em 12 partidas, ou seja, média baixa de 1,16 por encontro.

A falta de talento dos atletas de frente para trocar passes, fazer triangulações e jogar com a bola no chão, além da ausência da capacidade dos laterais passarem com qualidade refletem diretamente numa estatística que revela bastante a forma de atuar da equipe: o Ceará é o time que mais cruza bolas na área adversária após 12 rodadas. São 379 vezes (dados do footstats), média de 31,5 por encontro. Além de ser líder em número de cruzamentos totais por não saber o que fazer com a bola e não a manter no chão com qualidade, o Alvinegro foi a equipe que mais errou cruzamentos na competição: 308.

Evidente que a alternativa de levantar bolas na área é importante para qualquer equipe de futebol, incluindo o Ceará. Gols saem assim o tempo todo no mundo, mas quando essa característica passa a ser a principal arma ofensiva de uma equipe fica nítido o problema, ainda mais quando 308 cruzamentos dos 379 foram equivocados, quase 82% do total.

Contra o Inter, para citar a partida mais recente, o Alvinegro levantou 48 vezes a bola na área. Não há sentido nisso. Assim, a missão mais urgente do técnico Marcelo Chamusca passa a ser fazer o Ceará atuar com a pelota no chão. É a melhor alternativa para evitar tantos erros, reter a posse de forma consciente e qualitativa, em um cenário que não há compensação positiva suficiente, já que a equipe também mostra tem problemas de finalização.

Recomendado para você

15 Comentários

  • gago disse:

    O imundo e séptico canal se destrói pela arrogância, dívidas e competições internas. Preste atenção como é verdade.
    Já no Fortaleza, o Papelin, parece que foi tragado pela fissura da displicência e da ociosidade.
    Papelin de seda nas pipas para voar mais alto, não para embiocar e ir para a série D, que é o nadir da existência futebolística de um time de quase 6 milhões de torcedores espalhados por todo território brasileiro e até mundial, pois meu filho estuda na Alemanha e é Tricolor de Aço do Pici roxo, juntamente com mais três brasileiros leoninos.
    Lá, uma cidadezinha de 1 milhão de habitantes tem um time que vale milhões de Euros por causa dos patrocínios, dos sócios e dos ingressos antecipados.
    SAUDAÇÕES TRICOLORES!

  • Magal disse:

    Certo, FG. Principalmente quando joga com times que tem uma zaga alta, ai é um Deus nos acuda, não ganha uma. Quantos gols de cabeça o Ceará fez nestes últimos seis anos de sete B?

    • Felipe CSC disse:

      E o Ceará há anos não possui um batedor de faltas…. um camisa dez de verdade, que faça a diferença, bata faltas, escanteio, penalty… qual o último gol de falta que alguém
      aqui lembra feito pelo Ceará? Não existe!

  • TERCEIRA NEM EM SONHO disse:

    Magnata está a muito tempo sem balançar as redes, se encontra em má fase, merece até ir para o banco de reserva. Através dos dados mostrados nesta matéria por você Graziane, apontando os inúmeros cruzamentos infrutíferos que o time executa como principal jogada de ataque, nos leva a ter uma conclusão sensata, ” o Magnata a muito tempo vem sendo refem desse estilo de jogo do Ceará”, concorda? A última passagem de Magno Alves pelo Ceará foi jogando com jogadores técnicos, que colocavam a bola no chão e chegavam no gol adversário com facilidade, esse mesmo Inter foi vítima em 2014 por duas vezes para o Ceará com aquela forma envolte de troca de passes com triangulações rápidas, como você citou que é o que falta hoje no elenco do Ceará. Concluindo, como o Ceará não tem peças hoje no elenco para desenvolver aquele belo futebol que jogava em 2014, infelizmente Magnata e nós torcedores, somos vítimas dessa diretoria pássiva e incompetente.

  • Gabriel disse:

    André Víctor cuidado para não se estressar também como o FG, que de tanto “ouvir” abobrinhas e sandices ficou respondendo a quase todas as postagens; principalmente daquela turma arrogante e dissimulada do time do canal.
    Mas por um lado é bom porque a gente sabia que estava sendo “escutado” e há interatividade.
    Seja bem-vindo.
    Saudações Tricolores!

  • Leandro Gonçalves disse:

    Um texto que todas as “CAMETETES” deveriam ler reiteradas vezes.Afinal,para elas,não existem outro lateral no mundo…

    Que sofrência,senhor…!!!

    • Felipe CSC disse:

      Cametá é tão ridículo que em dois anos com a camisa do Ceará, só tem uma única e mísera assistência ao gol… chega a dar pena…entra e sai treinador e o cara continua titular… é por isso que digo e repito que o Cametá é o maior enganador do futebol mundial, não existe igual! Eficiência zero!

  • Amaury disse:

    cruzamentos na área implicam em ter um centroavante bom cabeceador e até que o alvinegro tem o Rafael Costa que se posiciona bem e cansou de fazer gols de cabeça mas está machucado tudo indica que já veio sem condições e aí não dá mesmo mas o Inter mostrou como se chega na área pelas beiradas e dentro do gol sem dificuldades.

  • machado disse:

    os laterias irão cruzar pra quem receber? ou o ceará contrata um atacante de oficio ou correrá o risco de cair.

  • Felipe CSC disse:

    O Ceará tem o pior ataque da série B, digo ataque no que se refere a gols feitos pelos atacantes… Magno Menos Alves é um a menos em campo… mas de 3 meses sem marcar um gol… Roberto tem exatamente o mesmo futebol do Siloé, sem tirar nem por… Aí o Chamusca olha para o Banco e tem o Elton, com nenhum chute a gol com a camisa do Ceará… o Alex Odiado, com menos gols na carreira que o Rogério Ceni, um goleiro…. O Rafael Costa, somente 1 gol em 2 anos… e viva o Robinson de Castro, o incompetente!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =