Futebol do Povo

César Sampaio diz na ESPN que se sente também responsável pelo acesso do Fortaleza e relata ligações de jogadores

2898 19

Reprodução ESPN

Ex-executivo de futebol do Fortaleza de dezembro de 2016 até março de 2017, César Sampaio – contratado pelo então presidente Jorge Mota – foi o entrevistado no programa Bola da Vez, da ESPN Brasil. Perguntado pelo jornalista Fabio Chiorino – um dos entrevistadores do programa que vai ar pela primeira vez nesta terça-feira, 31 de outubro, às 20h30min – sobre a sua participação no acesso do Tricolor, César afirmou que se sente também responsável pelo sucesso que o Fortaleza alcançou na Série C. “Eu me sinto participante porque 80% do grupo que jogou já estava conosco”.

Na entrevista, César detalha os motivos de sua saída, diz que foi atropelado pela decisão da então diretoria de demitir Hemerson Maria para contratar Marquinhos Santos e conta que recebeu ligações de muitos jogadores depois do acesso conquistado pelo Tricolor.

A íntegra do assunto Fortaleza no programa está abaixo:

Fabio Chiorino: Sobre o Fortaleza, que estava há oito anos longe da Série B, você foi chamado, montou esse time, com alguns resultados no estadual, Copa do Nordeste, você acabou saindo em março. Eu queria saber se você se sente responsável pela montagem desse grupo que acabou conseguindo sua meta principal.

César Sampaio: Eu me sinto, sim! Eu me sinto participante porque 80% do grupo que jogou já estava conosco, e eu queria até explicar por que eu sai do Fortaleza. Eu era o executivo de futebol e o presidente decidiu trocar de treinador (Hemerson Maria saiu). Eu não concordei e ele contratou outro treinador (Marquinhos Santos) sem falar comigo. Como eu vou fazer com esse treinador, que foi contratado pelo presidente, como ele vai obedecer a minha ordem, né? Se eu falar não pra ele, ele vai falar com o presidente. Então eu falei com o presidente – Eu sai do Fortaleza porque fui atropelado – Teve um desgaste, ele estava querendo falar que o cara é gente boa, mas eu falei que não concordava. Fico feliz que eu recebi várias ligações, os jogadores todos me ligaram, falei com o Antônio Carlos Zago, que é um irmão também, com o Galeano. Até falei o Marquinhos Santos que não tinha nada contra ele, expliquei a situação.. Ele falou “César, eu vim pra cá porque pensei que você ia me ajudar e etc.” E eu falei pra ele que eu estava saindo. Mas tudo aconteceu numa boa, foi legal.

Recomendado para você