Futebol do Povo

Neymar: entenda a disputa para definir tratamento da lesão do jogador

1457 1

AFP PHOTO / GERARD JULIEN

Neymar se machucou no domingo, 25 de fevereiro, em jogo diante do Olympique de Marselha, válido pelo Campeonato Francês. O jogador brasileiro do PSG agora precisa saber qual o tratamento para a lesão, que é uma fissura no quinto metatarso do pé direito.

As versões são muitas e tem provocado polêmica e confusão, além de uma disputa nos bastidores.

O site Globo Esporte nacional, na terça-feira pela manhã, divulgou como certo que o jogador faria uma cirurgia para colocar um pino no local e resolver o problema. O clube francês tratou de desmentir a informação em entrevista coletiva de Unai Emery. O técnico avisou que a decisão de agora é esperar a evolução da contusão e não operar imediatamente.

A Folha de São Paulo publicou matéria na noite desta terça onde afirma que, por contrato, é do PSG a decisão da forma de tratamento. O pai de Neymar se manifestou também. Em entrevista a ESPN Brasil, ele afirmou que entende que a cirurgia é necessária para que problemas futuros não ocorram, como uma refratura no local, mas que a decisão será dos médicos do PSG e da comissão médica da seleção brasileira.

O médico da seleção, Rodrigo Lasmar, viajou até Paris para examinar o jogador ainda nesta quarta-feira.

ORTOPEDISTA INDICA CIRURGIA

Um dos principais ortopedistas do Ceará, Marcos Girão, é favorável ao procedimento cirúrgico no caso da contusão de Neymar. Especialista em traumatologia do esporte, ex-médico do Ceará e coordenador médico da Fifa durante a COpa do Mundo em Fortaleza, ele esclareceu a situação para o Blog do ponto de vista da recuperação.

“MInha indicação seria de cirugia justamente porque a fissura se consolida de forma mais firme com a colocação de placa a parafuso. É uma cirugia muito simples e nem há necessidade de anestesia geral. Além disso, o metatarso é um local de muito atrito para o atleta e há muitos casos de complicação caso a cirurgia não seja feita.”

Ainda assim, Marcos Girão avalia que o tratamento convencional, que poderia acelerar a recuperação em caso de boa evolução, não é errado. “Depende muito do jogador, do nível de dor, da expectativa de retorno, mas o que observo é que imobilizar acarretaria perda de massa muscular e perda do controle neuromuscular e isso não é bom para o atleta”

Recomendado para você

1 comentário

  • João Ximenes disse:

    Traz ele pro IJF pra “butar” um gesso e pronto !

    Fazem uma algazarra da gota, porque a CULTURA do futebol no Brasil, desde a era ROMÁRIO, aprenderam a todo ano de Copa do Mundo, ADOTAREM um SALVADOR DA PÁTRIA pra Seleção.

    Isso nada mais é que… MEDO DE ELE NÃO ESTÁ NA COPA DO MUNDO.

    NEYMAR esteve na última copa, EM CASA, ao lado do Felipão, que votara pra comandar o time em mais uma Copa, mais por já ter vencido uma e por ninguém mais aguentar um Dunga da vida; machucou-se e acabou ficando de fora dos jogos mais decisivos, até aquela VERGONHA INTERNACIONAL dos 1 X 7, e essa é a história dele na Seleção.

    NEYMAR é craque ? É.
    NEYMAR pode ser decisivo numa Copa do Mundo ? PODE.
    NEYMAR é indispensável na Seleção ? NÃO.

    ENTÃO deviam parar de tá fazendo terrorismo numa contusão de “DEDO MINDIN”, que nem “anestesia” pega, e deixar a decisão pra quem é de direito: UM MÉDICO.

    Home vão…

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =