Futebol do Povo

Bares da Arena Castelão faturaram milhões com consumo e nada foi para os clubes; conheça os números

6807 16

Durante audiência pública realizada nesta quarta-feira para apresentar o processo de licitação da Arena Castelão – na quinta-feira, 13, o estádio volta a ser administrado pelo Governo com o fim da parceria com a Luarenas – um número deixou o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, impressionado.

A média de consumo por torcedor que vai ao estádio é R$ 15,93. “Pensava que era bem menos. Nos últimos quatro jogos, o Fortaleza levou 214 mil pessoas. Se multiplicar, dá R$ 3,4 milhões, que não foram nada para os cofres do clube. Esse valor é muito maior do que a renda que ficou para o Fortaleza”, afirmou o dirigente.

Uma conta rápida, apenas levando em conta 33 jogos do Campeonato Brasileiro de Ceará e Fortaleza em 2018, mostra que, juntos, os dois levaram 1.012.580 pagantes ao Castelão (545.360 em 19 jogos do Tricolor e 467.220 em 14 jogos do Alvinegro – cinco foram no PV). Multiplicando cada torcedor por R$ 15,93 de ticket médio, o total arrecadado nas lanchonetes do estádio (basicamente com água, refrigerante, sanduíches e salgadinhos – cerveja não pode) foi de R$ 16.130.399.40, dos quais nenhum centavo foi para os cofres de Ceará e Fortaleza.

É justamente tal cenário que os dirigentes querem mudar. Em um primeiro momento, os rivais vão administrar a Arena Castelão ao lado do Governo, jogo a jogo, recebendo porcentagem a ser definida de faturamento tanto dos bares, como do estacionamento (que gera mais milhões).

É desejo também dos clubes que no processo licitatório – que deve terminar apenas no fim de 2019 e conta hoje com 10 empresas interessadas – fique claro aos concorrentes que Ceará e Fortaleza terão direito a uma fatia do faturamento de bares e estacionamento.

Recomendado para você

16 Comentários

  • Celso disse:

    Os ambulantes são autônomos ou subordinados às lanchonetes? Frequento estádios há anos e só compro dos ambulantes, que se não me engano cobram mais caro que as lanchonetes mesm sendo os mesmos produtos…

  • rangel brasil disse:

    Não vejo nada esquisito. Comércio é para LUCRAR mesmo. Que TOLICE. E se desse prejuízo?

    • Oliveira disse:

      O problema não é a empresa lucrar, nem que lucre muito, isso é muito bom. O problema é que os clubes, donos do espetáculo, tenham um serviço porco para seus torcedores por parte da arena que lucra em cima dessas torcidas. E, o que é pior, isso num “equipamento público”. Esse é o real problema. No fundo o que deveria ser feito era uma gestão conjunta entre CSC e FEC, criando uma empresa gerida por ambos para administrar a arena. Afinal, os clubes são os maiores interessados em dar maior conforto pro torcedor e em deixar a arena em bom estado.

  • Leandro Gonçalves disse:

    Mas a bonança da Luarenas, em que apenas ela se beneficia, vai acabar!

    O grande problema a meu ver é que a atual administradora não da nada em contrapartida em termos de qualidade no serviço. Temos produtos de qualidade duvidosa à um preço alto! Estacionamento caro! Cadeiras mal cuidadas,extremamente sujas! Gramado apenas razoável! Falta de bom senso, afinal pelo gosto da administradora teriam mais shows do Wesley safadao em detrimento do futebol… E por fim, a porcentagem altíssima da renda dos jogos nas mãos da administradora, o que se torna um absurda diante daquilo que supracitei…

    Enfim, a administração conjunta vem em ótima hora ! Só desejo sucesso para o Ceará e o nosso vice nessa empreitada!

  • Roblima disse:

    Ué? E a privatização de tudo não é a solução para todos os problemas do Brasil?

    • Oliveira disse:

      Terceirização não é privatização. Isso que a “luarenas” faz é terceirização, ou seja, eles gerem a coisa PÚBLICA. O castelão segue sendo público, mas com gestão privada. Inclusive precisam cumprir uma série de exigências do dono do estádio (como prioridade para jogo de futebol em detrimento dos demais eventos)… só para deixar claro, não estou dizendo que isso está errado, apenas esclarecendo que não se trata de privatização. Quando se fala de privatização, se fala em abertura de mercado, para que concorrência seja gerada, o que não é muito viável no meio de estádios de futebol… até porque não é economicamente viável haver 2 ou mais estádios do porte do castelão. O ideal seria entregar a gestão da arena para as duas instituições mais interessadas em que ela seja bem gerida e cuidada: CSC e FEC, com a fiscalização do dono (governo do estado). O desenho da reforma do estádio foi, aliás, muito mal pensado… o governo deveria ter se juntado a CSC e FEC e feito com ambos uma parceria antes de começar a reforma para que eles fossem os gestores da arena após a reforma. Criariam a tal empresa de gestão da arena e com o dinheiro dos eventos realizados lá pagariam a empreiteira que reformasse o estádio, quando tivesse pago, todo o lucro dos eventos seria dos clubes.

  • Rocha disse:

    Eh melhor comprar fora do estádio que eh mais barato , e esperar 90 minutos e comprar um a água lá fora por apenas 2 reais as vezes até por 1 real , do que 5 reais dentro do estádio , um pao seco com uma salsicha que so deus sabe quanto tempo está ali .

  • Roblima disse:

    Você quis dizer o clube cearense que possui o título mais importante do Estado, não foi?

  • GABRIEL DIAS disse:

    O LEÃO DE AÇO PODIA ADMINISTRAR SOZINHO O CASTELEÃO, POIS TEM UM PESSOAL CATEGORIZADO E HONESTO.
    AGORA, TEM QUE VOLTAR A VENDER CERVEJA. POIS A MASSA TODA OU QUASE TODA TOMA UMAS ANTES DE ENTRAR NO ESTÁDIO, PORQUE LÁ NÃO TEM NEM EM COPINHOS DESCARTÁVEIS.
    O CASTELEÃO FOI CONSIDERADO O ESTÁDIO MAIS BONITO DO BRASIL, PORÉM O MAIS QUENTE. A ARQUITETURA DO ESTÁDIO NÃO PENSOU MUITO EM ENTRADAS DE AR.

    SÓ LEMBRANDO:
    O KANAL NÃO TEM NACIONAL!

    • FERNANDO disse:

      SÓ LEMBRANDO , SE TU SE ORGULHA TANTO DE SER CAMPEÃO DA SERIE B, VOLTA PRA LÁ E TENTA DE NOVO, PREFIRO MIL VEZES PERMANCER NA ELITE E NUNCA TER PARTICPADO DA TERCEIRINHA 15 C. SE TU ACHA QUE ESSE TITULO DE VOCÊS TEM TANTA EXPRESSÃO PORQUE O FEC AINDA CONTINUA 10 POSIÇÕES ATRÁS DO VOZÃO NO RAKING DA CPF?

    • FERNANDO disse:

      SÓ LEMBRANDO , SE TU SE ORGULHA TANTO DE SER CAMPEÃO DA SERIE B, VOLTA PRA LÁ E TENTA DE NOVO, PREFIRO MIL VEZES PERMANCER NA ELITE E NUNCA TER PARTICPADO DA TERCEIRINHA 15 C. SE TU ACHA QUE ESSE TITULO DE VOCÊS TEM TANTA EXPRESSÃO PORQUE O FEC AINDA CONTINUA 10 POSIÇÕES ATRÁS DO VOZÃO NO RAKING DA CBF?

  • ERIBERTO MACEDO disse:

    OLHA POR QUE SEARA E FORTALEZA NAO BOTAM ESTA CAMBADA DE USUPRADORES QUE VENDEM COMIDAS E BEBIDAS PRA FORA E COLACAM GENTE DOS DOIS PARA GERIR COM LUCROS PRO DOIS A MESMA COISA COM O ESTACIONAMENTO ISSO SIM QUE OS DOIS DEVEM FAZER OK.

  • João Ximenes disse:

    “raPAZ” !

    “A média de consumo por torcedor que vai ao estádio Castelão é R$ 15,93.”
    Multiplicando cada torcedor por R$ 15,93 de ticket médio, o total arrecadado nas lanchonetes do estádio (basicamente com água, refrigerante, sanduíches e salgadinhos foi de R$ 16.130.399.40.

    “Pensava que era bem menos. Nos últimos quatro jogos, o Fortaleza levou 214 mil pessoas. Se multiplicar, dá R$ 3,4 milhões, que não foram nada para os cofres do clube. Esse valor é muito maior do que a renda que ficou para o Fortaleza.”
    Marcelo Paz

    Tão olhando pro FATURADO.
    E as despesas do jogo a jogo e de manutenção do estádio durante o ano, já fizeram levantamento também ?

    Pra começo de conversa, dirigentes devem LEMBRAR que não é todo jogo que vai ter: 545.360 em 19 jogos do TRICOLOR e 467.220 em 14 jogos Deles LÁ(os daqui) como foi nessa temporada de 18.
    #fosse assim seria uma mão no rodo.

    Dirigentes já devem ter ENTENDIDO durante esses anos todos no futebol, que mesmo em se tratando de uma Azona(Flamengo, Corinthians, Palmeiras…), a presença do TORCEDOR vai depender muito de COMO SERÁ MONTADA AS DUAS EQUIPES.
    PRIMEIRO, devem para com esse pensamento de PERMANECER e buscarem algo mais dentro da competição: SUL-AMERICANA, LIBERTADORES, TÍTULO.

    #tipo o que falou “o doido”, que fincou o pé e: “FIQUEI E VOU BRIGAR POR LIBERTADORES.”
    Tá certo ele. Só ACHO que a continuar mantendo o mesmo grupo desse ano vai ser difícil, tirando como base esse ano(já tem mais da metade do grupo).

    Pra tal e PRIMEIRO, devem FORMAR EQUIPES pra DISPUTAREM palmo a palmo com os chamados “grandes” do nosso futebol, pois a competição exige.

    Agora, ASSIM SIM: “Em um primeiro momento, os rivais vão administrar a Arena Castelão ao lado do Governo, jogo a jogo, recebendo porcentagem a ser definida de faturamento tanto dos bares, como do estacionamento(que gera mais milhões).”

    EU:
    E, no processo licitatório, não deveria ficar só no deseja. Deveria virar LEI ESTADUAL, que todo e qualquer Clube da capital que estiver usuário do estádio TENHA DIREITO A UMA FATIA DO FATURAMENTO DE BARES E ESTACIONAMENTO.
    #Além de liberarem a venda de cervejas dentro de suas dependências.

    QUE VENHA O 19 !!!!!

    • João Ximenes disse:

      Ó aí !

      “O principal é o resultado é o campo. Ele faz a diferença para o torcedor. Torcedor não comemora muito balanço financeiro. Comemora a bola entrando. A gente tem de casar as duas coisas: o futebol indo bem, trazendo retorno esportivo, e a gestão dando essa base e esse suporte para que a bola entre.”

      PAZ

      “Com bons resultados dentro de campo” dá pra ADMINISTRAR qualquer estádio no mundo.

  • GABRIEL DIAS disse:

    VAMOS FALAR A VERDADE:
    O LEÃO DE AÇO PODIA ADMINISTRAR SOZINHO O CASTELEÃO, POIS TEM UM PESSOAL CATEGORIZADO E HONESTO.
    AGORA, TEM QUE VOLTAR A VENDER CERVEJA. POIS A MASSA TODA OU QUASE TODA TOMA UMAS ANTES DE ENTRAR NO ESTÁDIO, PORQUE LÁ NÃO TEM NEM EM COPINHOS DESCARTÁVEIS.
    O CASTELEÃO FOI CONSIDERADO O ESTÁDIO MAIS BONITO DO BRASIL, PORÉM O MAIS QUENTE. A ARQUITETURA DO ESTÁDIO NÃO PENSOU MUITO EM ENTRADAS DE AR.

    LEÃO É CASTELEÃO, TUDO A VER!

    SÓ LEMBRANDO, AOS INVEJOSOS E ETERNOS HUMILHADOS DAS SÉRIE A E B:

    O KANAL NÃO TEM NACIONAL!

  • george disse:

    Pode ser uma boa ideia ou não.

    É importante destacar que RS 15,93 é a receita média gasta pelo torcedor na Arena Castelão. Isto não significa lucro. A margem de lucro pode ser, entre 20 a 40%. Neste valor médio ainda tem os custos dos ambulantes, compra de matérias primas, etc. Sem contar com as despesas de fiscalização.
    Se tiver jogo com mais de 10 mil pessoas, haverá um bom lucro. Porém, quando houver publico pequeno, poderá ter prejuízo, em virtude das despesas para manter a própria estrutura das vendas de produtos alimentícios aos torcedores.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − dois =