ID

Golfinho solitário sente falta da presença de visitantes durante o isolamento

69

Fungie, o golfinho solitário mais antigo do mundo (Foto: Reprodução TripAdvisor)

Texto: Beatriz Belchior / O POVO

O famoso golfinho Fungie que vive no Dingle Sea Safari, no condado irlandês de Kerry desde 1983, está sentindo falta da interação humana, após a suspensão das atividades no local devido a pandemia do novo coronavírus.

O animal – que estava acostumado com a chegada das embarcações de visitantes -, agora parece estar triste, de acordo com o pescador Jimmy Flannery, administrador do espaço. Após perceber o desanimo de Fungie, o pescador faz duas viagens por dia – saindo do porto de Dingle -, para fazer companhia ao golfinho, que segue o novo amigo.

Jimmy relatou que o mamífero amava sua plateia e por ser adaptado com a presença das pessoas ao longo dos anos, agora sente a ausência dos fãs que não podem estar por perto. Jimmy espera que Fungie goste de sua companhia e brinca pedindo que ele não o esqueça quando seus admiradores voltarem após o fim da pandemia.

Curiosidade

O golfinho Fungie foi visto pela primeira vez na costa de Dingle, na Irlanda, em 1983. Estima-se, portanto, que o mamífero tenha pelo menos 40 anos, sendo considerado o golfinho solitário mais antigo do Guinness World Records. O recorde foi registrado em 18 de setembro de 2019, após a publicação de um relatório de estudo de baleias e golfinhos no Mundo, realizado pela Marine Connection, identificando Fungie como o golfinho solitário mais antigo do mundo.

Os comentários estão fechados aqui.