Leituras da Bel

Nova Miss Marvel, Kamala Khan, quebra estereótipos e reforça o universo feminino

Apesar dos super-poderes, Kamala Khan enfrenta os dramas comuns de uma adolescente de 16 anos

Por Mariana Amorim (do blog Memórias de Gaveta)

Não é de hoje que a Marvel busca diversidade para o seu time de super-heróis. A gigante do mundo do entretenimento parece ter acertado o caminho para que os personagens menores, isolados do resto do universo, ganhem cada vez mais admiradores. A proposta é clara: diversidade e inclusão. É justamente isso que uma das mais novas super-heroínas da casa, a Miss. Marvel Kamala Khan, traz em suas histórias. Uma adolescente muçulmana, de apenas 16 anos, filha de imigrantes paquistaneses, que mora em Nova Jersey (EUA).

Criada por G. Willow Wilson, uma escritora muçulmana, Kamala Khan teve sua primeira aparição em 2013, em uma das histórias da Carol Danvers, a Miss Marvel original. A garota assume o posto de Miss Marvel após sua grande inspiração, a própria Carol Danvers, se tornar a Capitã Marvel.

Publicada pela Panini, a história de Kamala só chegou ao Brasil no início de 2016. Intitulado de Nada Normal, o primeiro quadrinho é um compilado das cinco histórias iniciais da heroína e foca em apresentar suas habilidades e seu cotidiano. Já o segundo volume de histórias, Questões Mil, que traz as edições de 6 a 11, chegou às livrarias brasileiras no último trimestre do ano passado.

Kamala Khan chegou para representar uma nova geração. A adolescente quebra estereótipos sem perder a essência de sua religião ou deixar de lado seus sonhos juvenis

Kamala faz parte da linhagem inumana (ou mutante) e descobre seus poderes quando o Raio Negro, rei dos inumanos, lança uma nuvem de terrigênio, um gás que afeta justamente quem possui mutações genéticas, sobre Nova Jersey. A adolescente é transmorfa e pode alterar a forma de qualquer parte de seu corpo, além de ter o fator de cura acelerado. Fora isso, a vida de Kamala é de uma típica adolescente.

O roteiro do quadrinho é leve e rende boas risadas. O fato de a história ter sido escrita por uma muçulmana deixa claro algumas particularidades da religião, como situações do dia-a-dia, do relacionamento com a família e com a mesquita. Kamala lida com seus poderes de uma maneira bem característica de sua idade. A garota, fã declarada de Carol Danvers, entra em êxtase ao descobrir que irá substituir seu grande ídolo. Kamala também é fã do Wolverine e escreve histórias de amor onde eles formam um casal. O famoso mutante aparece em uma das HQs e a jovem precisa controlar suas ações para não atrapalhar a missão.

Se Nada Normal foca em apresentar a jovem e deixa a ação mais em segundo plano, a continuação das aventuras da Miss Marvel mostra uma Kamala mais confortável com os seus poderes. Ela enfrenta seu primeiro grande vilão, o Inventor. Todos os pontos considerados fortes nas primeiras histórias continuam no novo volume. Kamala defende a importância da mulher em uma sociedade conservadora sem perder a originalidade.

Em Questões Mil, a rotina de Kamala está mais confusa. A adolescente vive momentos de conflito com os familiares e com ela mesma. Ela passa a questionar o seu papel e suas decisões e até pensa em revelar sua identidade. Todos esses dilemas só tornam a super-heroína ainda mais real.

O fato é que Kamala Khan chegou para representar uma nova geração. A adolescente quebra não só o estereótipo de um mundo dominado, em sua maioria, por super-heróis, como também tabus religiosos, ideológicos, sem perder a essência de sua religião ou deixar de lado seus sonhos juvenis. Ao lado de nomes como Riri Williams – substituta do Homem de Ferro, de apenas 15 anos – e Lunella Lafayette – heroína mirim, de nove anos, de Moon Girl -, Kamala vai mostrar ao mundo como se briga como uma menina.

Serviço
Miss Marvel: Nada Normal
Alphona, Adrian / Wilson, G. Will
Ed. Panini
128 páginas
R$26, 50

Miss Marvel: Questões Mil
Alphona, Adrian / Wilson, G. Willow
Ed. Panini
140 páginas
R$28,90

Saiba mais
Em 2016, a Marvel apresentou, em parceria com a ABC News, Madaya Mom. A história é baseada em fatos reais e narra a vida de uma mãe, na guerra da Síria, com cinco filhos, que precisa se sacrificar para garantir a alimentação da família. A história mostra o cotidiano da guerra civil e suas consequências, como a escassez de alimentos e energia. A narrativa surgiu através de relatos de uma personagem real que alimenta um blog contando a rotina de quem vive em uma zona de conflito. O quadrinista croata Dalibor Talajic, conhecido pelo trabalho com o herói Deadpool, é responsável pela trama. A HQ está disponível na versão física e digital (com acesso gratuito).

Recomendado para você