Leituras da Bel

Tony Bellotto e Preta Ferreira são os próximos convidados nos Diálogos Contemporâneos

Os escritores Tony Bellotto e Preta Ferreira são os convidados da segunda semana do Diálogos Contemporâneos, projeto literário realizado pela Associação dos Amigos do Cinema e da Cultura (AACIC). Na terça-feira, 26, Bellotto fala sobre “Segurança e violência policial na literatura brasileira”, em conversa mediada por Élcio Batista. Na quarta, dia 27, o assunto é “Desigualdades étnico-raciais, memória e apagamentos de negras e negros na história”, na conferência de Preta Ferreira, mediada por Nina Rizzi.

A programação acontece às 19 horas no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult/CE) gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). A entrada é gratuita, por ordem de chegada.

Com a participação de algumas das maiores referências da literatura brasileira da atualidade, em conferências para pensar o contemporâneo a partir de suas obras literárias, o projeto literário Diálogos Contemporâneos teve início em Fortaleza no dia 18 deste mês, com Mary Del Priore e no dia 19 com Mário Magalhães. Até o dia 17 de maio a programação segue com uma ou duas conferências semanais.

Tony Bellotto (Foto: Chico Cerchiaro)

Depois de Tony Bellotto e Preta Ferreira, os convidados são: Viviane Mosé (dia 3/5), em conversa sobre “O alvo da vida não é ser feliz, é aprender a viver”; Sérgio Vaz (9/5), que discorre sobre “Literatura e realidade”; Fabrício Carpinejar (dia 16/5), que traz o tema “O envelhecimento e o espaço social dos que não são mais jovens”; e Ailton Krenak (dia 17/5), sobre “A cultura do descarte: sociedade de consumo, meio ambiente e o futuro da humanidade”.

Todas as conferências serão transmitidas ao vivo no canal da AACIC no YouTube: https://www.youtube.com/aacic

Viviane Mosé é uma das convidadas

Diálogos Contemporâneos nas escolas

Como uma ação de formação de leitores do projeto Diálogos Contemporâneos, grupos de alunos de oito escolas públicas estão estudando um livro de um dos oito escritores convidados do projeto em Fortaleza. São 30 alunos de cada escola. Juntos, conhecem a obra do escritor e se aprofundam em um de seus livros. Alunos da EEFM Luiza Távora Promorar se aprofundaram no livro “Bellini e a Esfinge”, de Tony Bellotto, e o grupo da EEFM Paróquia da Paz mergulhou na obra “Minha carne: Diário de uma prisão”, de Preta Ferreira. O Projeto Literário Diálogos Contemporâneos é uma realização da Associação Amigos do Cinema e da Cultura com recursos de Emenda Parlamentar de execução obrigatória destacada à Secretaria Especial da Cultura, do Ministério do Turismo. Apoio institucional: Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult/CE).

Veja a programação completa das próximas conferências Diálogos Contemporâneos

03/05 (terça), 19h – Com Viviane Mosé e mediação de Lia Sanders.
Tema: O alvo da vida não é ser feliz, é aprender a viver.

09/05 (segunda), 19h – Com Sérgio Vaz e mediação de Tuyra Andrade.
Tema: Literatura e realidade.

16/05 (segunda), 19h – Com Fabrício Carpinejar e mediação de Anna K. Lima.
Tema: O envelhecimento e o espaço social dos que não são mais jovens.

17/05 (terça), 19h – Com Ailton Krenak e mediação de Talles Azigon.
Tema: A cultura do descarte: sociedade de consumo, meio ambiente e o futuro da humanidade.

Serviço
Projeto Literário Diálogos Contemporâneos – até 17 de maio de 2022, às 19h, no Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro, Fortaleza/CE). Acesso gratuito, por ordem de chegada (sem retirada de ingresso).

26/04 (terça), 19h – Com Tony Bellotto e mediação de Élcio Batista
Tema: Segurança e violência policial na literatura brasileira
A tradição da literatura policial no país guarda conexões com nossa realidade, saturada de violência e de crimes sem solução. O desejo ético de que o bem precisa vencer o mal e a justiça precisa triunfar pode entrar em choque com uma existência onde a justiça e a verdade nem sempre prevalecem.

Tony Bellotto – Compositor e guitarrista da banda Titãs, estreou na literatura em 1995 com “Bellini e a Esfinge”, primeiro de uma série de livros policiais. A Companhia das Letras publicou também os seus romances “No buraco” (2010), “Machu Picchu” (2013), “Lô” (2018) e “Dom” (2020).

27/04 (quarta), 19h – Com Preta Ferreira e mediação de Nina Rizzi
Tema: Desigualdades étnico-raciais, memória e apagamentos de negras e negros na história
Nas últimas décadas houve muitos avanços nas conquistas de direitos de vários setores historicamente excluídos na sociedade brasileira, como negros, indígenas, mulheres e pessoas LGBTQIA+. Paralelamente, vimos também o crescimento da violência contra esses segmentos, tanto pela reação dos conservadores aos avanços, inconformados por não manterem os direitos à opressão e à dominação, quanto pelo encorajamento dos oprimidos ao enfrentar e denunciar os abusos.

Preta Ferreira – Defensora dos Direitos Humanos, ativista por moradia, multiartista, a escritora, presa em 2019, é autora de MINHA CARNE, obra que reúne memórias dos 108 dias em que passou presa.

Acesso – Para ter acesso à programação presencial no Cineteatro São Luiz será exigida a apresentação do passaporte vacinal com as três doses ou dose de reforço (até 6 meses da aplicação da vacina de dose única) para pessoas com idade igual ou superior a 18 anos, acompanhado de documento oficial com foto.

Informações:
Site: https://aacic.com.br
Instagram: https://www.instagram.com/amigoscult/
Twitter: https://twitter.com/amigoscult/
YouTube: https://www.youtube.com/aacic

Recomendado para você