Plínio Bortolotti

Corrupção pública e privada e a moral burguesa

Reprodução da coluna “Menu Político”, caderno “People”, edição de 20/12/2015 do O POVO.

CarlusCorrupção pública e privada e a moral burguesa
Plínio Bortolotti

Entrego esta coluna ao editor ainda sem ainda saber qual foi o “rito” que Supremo Tribunal Federal (STF) definiu para o julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff – ou mesmo se a Corte chegou a alguma veredito.

Independentemente do resultado, o certo é que o primeiro escrutínio de Dilma será feito pela Câmara dos Deputados, votando pela aceitação ou rejeição do relatório que poderá levar a presidente ao julgamento do Senado.

É certo também que muito desses deputados passarão de julgadores a réus, pois 148 deles – incluindo o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) – terão de prestar contas ao Supremo Tribunal Federal (STF), pois suspeitos ou acusados formalmente de crimes.

Considerando que a Câmara tem 513 deputados, 27% deles estão enrolados com a Justiça, por crimes eleitorais, ambientais, de corrupção, de responsabilidade, contra a Lei de Licitações, sonegação de impostos e lavagem de dinheiro, entre outros.

Diferentemente do que se pode supor, devido à frequência com que aparece nas manchetes dos jornais, o PT não é o partido com mais parlamentares enredados nas malhas judiciais. A lista é liderada pelo Partido Progressista. Dos 41 deputados do PP, 27 (66%) têm pendências criminais. Depois vem o PMDB, a maior bancada na Câmara, com 67 representantes, tendo 19 (28%) de seus 67 parlamentares sob suspeita.

Em seguida, três partidos aparecem empatados com 13 investigados cada um: PR (bancada de 34 representantes); PSDB (53 parlamentares) e o PT (com 59 deputados). Percentualmente, são 38% dos deputados do PR; 24,5% do PSDB e 22% do PT com pendências no STF. Uma boa parte deles está envolvida na operação Lava a Jato.

Iniciativa privada

Isso quer dizer que o setor público é mais propício à corrupção e que os políticos teriam algo como uma predisposição genética para o malfeito? De fato, o ambiente político costuma afastar seus convivas da realidade, que passam a se ver com uma casta, sem a obrigação de se submeter à ética e aos costumes que recomendam para os cidadãos “comuns”.

Mas o mundo corporativo e dos negócios não teria o mesmo viés? É claro que sim. O burguês que é contra as drogas, pedindo penas mais duras para o aviãozinho do tráfico, pros moloques da favela, não abre mão do consumo “recreativo” de drogas em festas e baladas, com entrega delivery. Ele, que tanto defende a “família tradicional”, tem a sua garçoniére (ainda se usa esse termo?) para encontros casuais, pois ninguém é de ferro e a carne é fraca.

Ah, mas o tema da coluna é corrupção e não a moral e os bons costumes. Pois bem.

A Lava Jato derrubou a velha lenda de que a iniciativa privada é o locus do bem e o Estado é o terreno do mal. Empresários poderosos foram pegos com a mão na cumbuca da corrupção, e nem podem alegar que foram seduzidos e abandonados pelo Estado, pois agiram ativamente nas fraudes, conforme cantam bem direitinho nas delações “premiadas”, depois que deixaram de ser cidadãos acima de qualquer suspeita.

Até agora, são 494 empresas investigadas na Lava Jato, com 941 procedimentos instaurados, sendo 116 mandados de prisão cumpridos; 61 prisões preventivas e 55 temporárias. Isso mostra que a corrupção não era algo eventual, mas fazia parte da estrutura dos negócios.

NOTAS

Vale
Se a Vale ainda fosse uma empresa do governo, o rompimento da barragem de uma mineradora de sua propriedade, em Minas gerais, seria tachado – no mínimo – como “ineficiência estatal”. E por que não se ouve ninguém falando em “ineficiência empresarial” quando se assiste ao maior desastre ambiental do Brasil em todos os tempos?

Ceará
Segundo a lista do Congresso em Foco, estes são os deputados cearenses com pendências no STF: Adail Carneiro (PHS); Aníbal Gomes (PMDB); Antônio Balhmann
(Pros); Danilo Forte (PSB); Genecias Noronha (SD); Gorete Pereira (PR) e Valtenir Pereira (PMB).

Crédito
Congresso em Foco: Cresce o número de deputados acusados de crimes; Lista de deputados com pendências criminais no STF, com suas respectivas defesas;  Quem é mais corrupto?

Recomendado para você