Política

Ciro: querem usar a eleição de Fortaleza para desgastar minha candidatura a presidente

289 1
Ciro Gomes falará na Faculdade de Direito

Ciro acusa aliados de Wagner de tentarem comprometer sua candidatura a presidente (Credito: Edson Santos/Câmara dos Deputados)

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) acusou “toda a equipe” do presidente Michel Temer (PMDB), ex-deputado Eduardo Cunha, presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) e senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB) a tentar utilizar eleição de Fortaleza para atrapalhar sua candidatura à presidência da República em 2018.

“Todos eles querem usar a eleição de Fortaleza para desgastar uma possível candidatura minha a presidente, e eu não vou entrar nesse jogo. Eu serei candidato a presidente se o meu Estado e minha Cidade estiverem bem administrados”, afirmou o aliado de Roberto Cláudio (PDT), candidato à reeleição.

Na sua fala, Ciro também elogiou a gestão do prefeito e acusou o adversário Capitão Wagner (PR) e os aliados Tasso e Eunício de não terem “compromisso sequer com a democracia e com suas virtudes”. “Põe-se a usar e a abusar do horário dito gratuito, que na verdade é pago regiamente com dinheiro público, para insultar, agredir, caluniar na tentativa de desfazer convicções muito solidamente arraigadas na população”.

“Nós somos respeitadores com o que está em jogo. Se o que está em discussão é o destino de Fortaleza, não faz nenhum sentido ficarem lideranças que não têm a ver com essa conjuntura usando esse espaço pra agredir, insultar, pra destruir a imagem dos outros”, afirmou Ciro. O ex-ministro já foi condenado a tirar publicações do seu Facebook em que chamou Wagner de “bandido”.

(Com informações de Irna Cavalcante)

1 comentário

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *