Política

Secretários citados em delação permanecem no governo Camilo

299 13
Secretários citados por Wesley Batista, Antonio Balhmann e Arialdo Pinho ficam nos cargos (Foto: Banco de Dados/O POVO)

Secretários citados por Wesley Batista, Antonio Balhmann e Arialdo Pinho ficam nos cargos (Foto: Banco de Dados/O POVO)

Os secretários Arialdo Pinho (Turismo) e Antonio Balhmann (Assuntos Internacionais), acusados de articularem propinas de R$ 20 milhões na delação da JBS, devem permanecer – ao menos por enquanto – no governo Camilo Santana (PT).

A decisão foi tomada após reunião a portas fechadas do Conselho por Resultados e Gestão Fiscal (Cogerf), uma espécie de “cúpula” decisória do Palácio da Abolição. Além de Camilo, participaram da reunião na sede do governo os secretários Maia Júnior (Planejamento), Nelson Martins (Casa-Civil) e Mauro Filho (Fazenda).

Apesar de a reunião ter tratado oficialmente de questões de renúncia fiscal, O POVO apurou que situação dos secretários também entrou na pauta. Durantes as conversas, parte do grupo se manifestou pelo afastamento dos secretários. Outros, por outro lado, avaliaram que a saída poderia ser interpretada como condenação prévia dos secretários.

Após muito debate, o grupo definiu que ambos permanecerão, ao menos por enquanto, nos cargos. Envolvendo dois homens fortes da gestão, situação coloca Camilo sob intensa pressão política. Apesar de serem acusados por questões anteriores ao governo, secretários acabam trazendo a Lava Jato para dentro do atual gestão.

Governo do Ceará e Lava Jato

Em depoimento de delação premiada na Lava Jato, o empresário Wesley Batista, um dos donos da JBS, disse ter liberado R$ 20 milhões em propinas para campanha de Camilo em 2014 em troca do pagamento de uma dívida de R$ 110 milhões do governo do Ceará com a empresa.

Em seu depoimento, Wesley destaca diversas vezes jamais ter se encontrado ou conversado com Camilo Santana. Segundo ele, repasses teriam sido articulados por Cid Gomes, Antonio Balhmann e Arialdo Pinho.

Em nota, o ex-governador repudiou as acusações e disse nunca ter “recebido um centavo” da JBS. Já Balhmann destaca que doações que recebeu da JBS ocorreram em função do trabalho dele “em prol da consolidação do setor calçadista” no Ceará. Já Camilo destaca que todas as contas de sua campanha foram aprovadas na Justiça.

Recomendado para você

13 Comentários

  • Paulo Afonso Nobre disse:

    porque será ? porque todos estão envolvidos. Senão um entrega o outros. lógico, claro, evidente.

  • francisco eduardo ferreira da silva disse:

    A falta de consequência para ESSES graves atos praticados envergonha o cidadão e é o estimulo desnecessário à corrupção.

  • Savio amorin disse:

    20 milhoes ?
    Do povo cerense cade o ministerio publico do ceara?
    Vai fazer vista grossa mais uma vez ?

  • José William disse:

    O governo é inteligente, sabe que demitindo os Secretários Arialdo e Balhmann seria uma espécie de confissão do crime supostamente cometido. Cabe agora a PGR agir firme e urgente para fomentar o Poder Judiciário com provas robustas que levem a condenação dos denunciados. No meu entender pode ser bom para os Secretários mas nada bom para o Governador ao qual vai pagar um preço caro por esta medida pois vai resvalar nas eleições de 2018. Esperem e verão!!!

  • Netho disse:

    Camilo deveria seguir o exemplo de Itamar Franco. Exonerar ambos prova em contrário. Itamar afastou seu ministro da Casa Civil Henrique Hargreaves. Pouco tempo depois, quando nada ficou comprovado, o presidente Itamar nomeou Hargreaves, novamente.

  • José Tarcísio Rodrigues do Nascimento disse:

    Com a prepotência que lhe é peculiar, jamais Ciro Gomes se elegeria pra Presidente da República, nem com votos do Ceará. Agora, com a bandeira da honestidade suja de seu irmão Cid, ele não teria voto pra presidente nem em Sobral.

  • Marcelo Barroso disse:

    Aqui no Ceará, o descaratismo é maior.
    Os santos desses, sao “incapazes”. So estao na politica pra ajudar o seu povo sorfido, como tanto argumental.
    E aqui, ficam todos olhando pros lados como se nao fossem com eles, ja sabem que aqui nao dar em nada mesmo. E logo logo, se reelegerao.

  • Marcelo Barroso disse:

    corrigindo – – – – – – – sofrido … e argumentam

  • Newton disse:

    Quadrilha !!!

  • Roberto Mendonça disse:

    Este senhor vive em que esfera, pra supor que seria eleito? e ainda mais com um irmãozinho desse?

  • André Aguiar disse:

    A pergunta é: Os créditos foram liberados em quais datas e se foram liberados integralmente? Se a data coincidir e se foram liberados integralmente..LASCOU!!!!

  • Eumesmo disse:

    Esse Arialdo Pinho já é famoso e não é a primeira vez, que é citado e envolvido em esquemas de corrupção, e é amigão do Cid. E como o Camilo santanta é um sucessor do Cid, que participaram juntos ativamente na campanha do governo do estado, carrega junto com ele as sujeiras do cid gomes.

  • Pedro Silva disse:

    Cadê o Ministério Público e o TCE para investigarem os incentivos fiscais?
    Abre o olho TCE !!!!!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =