Política

“O importante é que a gente não se misture”, diz Cid sobre possível aliança com Eunício

303 8

Cid Gomes diz que é possível se aliar “sem se misturar” (Foto: Reprodução / Facebook)

O ex-governador Cid Gomes (PDT) defende que é possível construir uma aliança com o presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB), para as eleições de 2018, sem “se misturar” com ele. “O importante é que a gente não se misture: eu estou fazendo aqui uma aliança, não estou me misturando. Ele não é do meu partido, nem eu sou do partido dele, estamos aqui fazendo aqui aliança por aquilo e por aquilo outro”, declarou em evento regional do PDT no último sábado, 16.

Em seu discurso, Cid não fechou questão sobre a reconciliação com o ex-aliado. Segundo ele, isso será decisão do partido e do governador Camilo Santana (PT), que “sabe o que é melhor para a reeleição dele”. Segundo Cid, é necessário “hierarquizar” os interesses do partido: se a prioridade for a recondução de Camilo ao cargo e “a condição é apoiar o Eunício ao Senado”, pode haver composição.

“Eu já apoiei uma vez. Tive decepções? Tive, mas, enfim, a política é a arte do possível e isso se faz com o partido, por isso estou tão interessado em ouvir a opinião das pessoas, o sentimento das pessoas. (…) Vai dizer que ao longo da nossa vida a gente só votou em Madre Teresa de Calcutá? Não, aqui acolá a gente vota em um cabra que não é o que a gente acha o ideal, não, mas o pragmatismo ali, a necessidade de uma aliança nos impõe aquela composição”,  explicou.

8 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *