Política

Filho de Bolsonaro desmente Gustavo Bebianno e posta áudio do presidente

Carlos e o pai, o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Divulgação)

Filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro divulgou no começo da tarde desta quarta, no Twitter, áudio de Jair Bolsonaro no qual o presidente se recusa a conversar com o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, pivô de crise envolvendo candidaturas “laranjas” no PSL.

Na mensagem, Bolsonaro responde a Bebianno: “Gustavo, tá complicado eu conversar ainda, então não vou falar. Não vou falar com ninguém a não ser o estritamente essencial. Estou em fase final de exames para possível baixa hoje, tá ok? Boa sorte aí”.

Um dia antes, ao jornal O Globo, o ministro havia descartado que se tornara foco de crise no Planalto e que, apenas na terça-feira, tinha falado três vezes com o presidente.

“Não existe crise nenhuma. Só hoje falei três vezes com o presidente”, disse.

Sobre o cancelamento da agenda do ministro, que visitaria o Pará nesta quarta-feira, Bebianno disse que “o presidente espera ter alta e nos pediu para esperá-lo aqui para despachar”.

Pelo Twitter, antes de postar a mensagem de Bolsonaro a Bebianno, Carlos já tinha escrito que havia estado com o presidente nessa terça-feira, “24h do dia”, e que “é uma mentira absoluta de Gustavo Bebbiano que teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro para tratar do assunto citado pelo Globo e retransmitido pelo Antagonista”.

Uma hora depois, o vereador voltaria à carga: “Não há roupa suja a ser lavada! Apenas a verdade: Bolsonaro não tratou com Bebianno o assunto exposto pelo O Globo como disse que tratou”. Em seguida, reproduziu o áudio do presidente.

Desde o último domingo, quando reportagem da Folha de S. Paulo denunciou a existência de laranjas no partido de Bolsonaro nas eleições de 2018, o secretário-chefe se tornou alvo prioritário dos filhos do presidente, com quem Bebianno já não tinha boa relação.

O presidente teve alta hospitalar nesta quarta-feira depois de internação que levou 17 dias. De São Paulo, onde esteve, Bolsonaro seguiu direto para Brasília no avião presidencial.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − dois =