Política

Bolsonaro ordenou que ministro suspenda cortes nas universidades, dizem deputados; Casa Civil nega

19421 26

Ministro da Educação, Abraham Weintraub, em cerimônia no Palácio do Planalto com Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) determinou que o ministro da Educação Abraham Weintraub suspenda os cortes nos orçamentos das universidades federais. A informação foi repassada pelo deputado federal Capitão Wagner (Pros) e confirmada pelo líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir.

A Casa Civil e o Ministério da Educação, todavia, negaram o recuo na retenção dos recursos. Segundo as pastas, o contingenciamento orçamentário de até 30% no custeio segue.

De acordo com Capitão Wagner, que participou de reunião com Bolsonaro e outros líderes partidários nesta tarde, o presidente telefonou para Weintraub, na frente dos parlamentares, e exigiu que o ministro desfaça o congelamento das verbas das instituições, feito após recomendação do Ministério da Economia.

Apenas no Ceará, R$ 108 milhões foram retidos pelo MEC, atingindo UFC, UFCA, IFCE e Unilab.

Ainda conforme o deputado federal, o presidente também ordenou que o ministro da Educação realize coletiva de imprensa e informe que o contingenciamento foi desfeito.

A decisão de Bolsonaro foi tomada logo depois que a Câmara aprovou, por 307 votos a 82, a convocação de Weintraub para explicar os cortes nas universidades.

O ministro é esperado na Casa a partir das 15 horas desta quinta-feira, mesmo dia em que estão previstos atos organizados por entidades ligadas à educação, além de professores e estudantes das redes públicas e privadas.