Sincronicidade

Paramahansa Yogananda, Mestre incomparável (IV)

Mahávatár Bábají

Mahávatár Bábají

Os penhascos do Himalaia, ao norte, perto de Badrinarayan, ainda são abençoados pela presença viva de Bábají, guru de Láhiri Mahásaya. O recluso mestre conserva sua forma física há séculos, talvez milênios. O imortal Bábají é um avatára. Esta palavra sânscrita significa “descida”; suas raízes são ava, “para baixo”, e tri, “passar”. Nas Escrituras hindus, avatára significa a descida da Divindade à carne. – O estado espiritual de Bábají está além da compreensão humana – explicou-me Sri Yuktéswar. – A raquítica visão do homem não pode penetrar através de sua estrela transcendental. Procura-se em vão imaginar o alcance de um avatar. É inconcebível.

Paramahansa Yogananda

[Yogananda, Paramahansa. Autobiografia de um iogue. Tradução de Adelaide Petters Lessa. São Paulo: Summus, 1981, p. 283.]

Hoje é a última terça-feira do mês. Conforme havia mencionado no texto postado na primeira terça-feira, ao longo do mês de setembro dedicaria as postagens deste dia ao Mestre Paramahansa Yogananda. Encerro hoje, portanto, a sequência de quatro textos enfocando o Mestre hindu.

No capítulo 33 de Autobiografia de um Iogue, Yoganandají se refere ao

Láhiri Mahásaya

Láhiri Mahásaya

Mestre que teria sido o iniciador de uma tradição que foi passando de guru a discípulo até chegar a ele. Desde que li pela primeira vez aquele capítulo, senti brotar em mim, de imediato, uma grande reverência por Mahávatár Bábají. Os capítulos 34 e 36 do livro também são dedicados ao Mestre. Não exagero se disser que li tanto estes três capítulos, que sou capaz de repetir de memória trechos inteiros.

Nunca consegui entender exatamente o que fez despertar em mim tanta reverência por Bábají. Antes de tudo, é preciso dizer que a crença em sua existência é um desafio à razão. Conforme Yoganandají, se desconhecem quaisquer dados biográficos acerca do Mestre. Não se sabe exatamente quando nem onde nasceu, nem, tampouco, quem foram seus pais. Isso, porém, ainda é pouco. O mais fantástico na história deste Mestre é que ele mantém a eterna aparência da juventude, tendo atravessado os séculos – milênios, talvez – sem mostrar sinais de decrepitude. Também não há referências à sua morte. Escreve Yoganandají:

Sri Yuktéswar

Sri Yuktéswar

Jamais se descobriram quaisquer dados delimitadores da família e do lugar de nascimento de Bábají – tão caros ao coração do cronista histórico. Este avatar usa geralmente o idioma hindu, mas conversa facilmente em qualquer língua. Adotou o singelo nome de Bábají (Reverendo Pai)… (…) O imperecível guru não mostra sinais de idade em seu corpo; parece um jovem de vinte e cinco anos, não mais. De epiderme clara, constituição e estatura medianas, o belo e vigoroso corpo de Bábají irradia um brilho perceptível. Seus olhos são pretos, serenos e ternos; seu longo e lustroso cabelo é cor de cobre (p. 285).

Bábají foi o guru que deu a Láhiri Mahásaya a iniciação em Kriya Yoga, fato narrado no capítulo 34 de Autobiografia de um Iogue. Láhiri Mahásaya, por sua vez, concedeu a iniciação ao seu discípulo Sri Yuktéswar, o qual a deu ao seu discípulo, Paramahansa Yogananda. É essa, portanto, a linhagem de Mestres que deu origem a Self Realization Fellowship, a organização fundada por Yoganandají com vistas à disseminação da Yoga.   

Láhiri Mahásaya certa vez afirmou a seu discípulo, Sri Yuktéswar: Sempre

Yogananda com um exemplar de Autobiografia de um Iogue

Yogananda com um exemplar de Autobiografia de um Iogue

que pronuncie com veneração o nome de Bábají, o devoto atrai uma bênção espiritual instantânea (p. 285). Não faço a menor idéia de quantas centenas de vezes, ao longo de mais de uma década, postei-me ante a fotografia de Mahávatár Bábají em meditação, usando como mantra única e exclusivamente o seu santo nome. Tenho a convicção de que, não poucas vezes, fui agraciado com a proteção invisível mas benéfica do Mestre. Quando da minha primeira peregrinação ao Himalaia, em 1996, repeti frequentemente o nome do Mestre em silêncio, solicitando sua proteção para a minha jornada. Penso que fui atendido.

Aos leitores que quiserem maiores informações sobre as atividades desenvolvidas pelos discípulos de Paramahansa Yogananda no Brasil, segue o endereço eletrônico:  http://www.yogananda.com.br/ .