Futebol do Povo

Ceará: precipitada, demissão de Chamusca é mais do mesmo

2010 13

O ótimo trabalho de Marcelo Chamusca desde que chegou ao Ceará em meados de 2017 não foi repetido na Série A. O técnico cometeu alguns erros relevantes nos seis jogos da primeira divisão que comandou o time, especialmente nas mudanças táticas exageradas – algumas jamais testadas – e na insistência com alguns jogadores que não estavam rendendo rigorosamente nada, especialmente no setor criativo do meio-campo e ataque.

Ainda assim, sua demissão foi precipitada. É mais do mesmo, compreensível apenas no cenário do futebol brasileiro e serve como justificativa da diretoria – acostumada a demitir técnicos – que montou um elenco até agora incapaz de disputar a Série A para além dos três pontos somados em 18 disputados, fruto de três empates e três derrotas.

Chamusca sai de cena tendo conquistado o acesso para a Série A em 2017, o título estadual em 2018 e a classificação com méritos para a segunda fase da Copa do Nordeste, tendo deixado o time a um empate (0x0, 1×1 ou 2×2) das semifinais.

O Ceará perde um treinador capacitado, estudioso, com conhecimento de preparação física, elenco, bom relacionamento com os atletas e diretoria, mas bastaram sete jogos sem vencer para a demissão. Seus auxiliares diretos, Caé Cunha e Roger Gouveia, também deixam o Alvinegro. O trio deixa um legado importante.

Recomendado para você

13 Comentários

  • Henrique Hurbano disse:

    Gosto do Jorginho, mas ele não tem nem de perto o conhecimento da situação do que é o Ceará hoje. Demitir o Chamusca foi um erro gravíssimo. Por responsabilidade exclusiva da direção do clube, agora o Ceará corre o risco de perder a fatia do bolo da Série A 2019. Só a parada para a Copa do Mundo, providência de Deus, poderá salvar o Vovô.

  • Netto disse:

    Como sempre vc falou tudo Graziani. O CHAMUSCA cometeu alguns erros mas o maior erro e do presidente q só contrata jogadores meia boca.

    Vamos aguardar, agora.
    Valeu Netto.
    FG

  • Helmut Heineken disse:

    A demissão do técnico Marcelo Chamusca já era para ter ocorrido antes do início do campeonato da Série A.Discordo Fernando Graziano frontalmente e respeito o seu ponto de vista sobre o tema Marcelo Chamusca.O Ceará deixou de ganhar um campeonato tão importante como o da Série B,por erros e teimosia muitas vezes do próprio técnico.Verdade que ele teve seus méritos no acesso,porém como aqui mesmo no Futebol do Povo,teci vários comentários que se fosse um pouco mais ousado e menos teimoso teríamos sido campeões da Série B.A mesma teimosia e receio aconteceu na Copa do Brasil em Curitiba diante de um Atlético-PR com um a menos pedindo para levar gols e o técnico nos dez minutos finais é que colocou o Artur Cabral e o Ricardinho.O mesmo novamente ocorreu contra o fraquíssimo CRB,que tomou de quatro em Maceió do Avaí.O Ceará foi campeão cearense em um campeonato que praticamente não teve adversários.No mais,ele já vai tarde.Esse elenco do Ceará Sporting é fraco até concordo,porém não tem muita diferença de America-MG,Vitória,Bahia,Chapecoense que estão e em melhor colocações que o Alvinegro Cearense.O resto,como disse o brilhante jornalista “É mais do mesmo”.

    Discordar é do jogo, também discordo de ti, evidente, mas não muda meu nome, não rs.
    Abraço
    FG

  • Helmut Heineken disse:

    Digo,Graziani.

    Boa.
    FG

  • Dragão Alvinegro disse:

    Chamusca só tem uma culpa. Não se impor como treinador. Aceitou tudo que é perna de pau contratado pelo omisso presidente, taí no que deu. No final só sobra para o treinador.

  • Chico Caucaia disse:

    Tudo passa, já era Chamusca, pra frente vozão………

  • Claudemir disse:

    Sou torcedor do fortaleza e tenho propriedade pra falar do seu trabalho. Ele é um bom treinador é muito dedicado porém demasiadamente teimoso. No Ceará foram ótimos os resultados mas já estava na hora de sair (a torcida do Ceará tem muito a agradecer-lo). No leão não conseguiu êxito por duas vezes. E na última contra o Brasil de pelotas insistiu com Maranhão, Daniel sobralense, Radar e Éverton, tendo no banco Pio, Elias e Jean Mota me dá uma tristeza quando lembro. Por sua teimosia ficamos na B.

  • CARLOS LIMA disse:

    concordo que o Chamusca foi um dos principais responsáveis pelo acesso do Ceará para a Série A, e também pelo Bi Campeonato Estadual. porém acredito que ele ainda não esteja preparado para a disputa da Série A.

    o Chamusca armou o time na Arena Castelão com o intuito de empatar ou numa sorte vencer.
    vejam que o America Mg venceu o Botafogo em Minas, a Chapecoense venceu o Flamengo em Chapecó
    venceram porque não se limitaram a ficar na espera de uma bola para fazer um gol.

    que o elenco é limitado é verdade, mas o time do Vitoria não é muito superior ao Ceará diria que é quase do mesmo nivél ,talvez um pouquinho melhor. o Vitoria venceu o VASCO (3×2) no Rio de Janeiro.

    o maior culpado de todos se chama Robinson de Castro, que tinha dinheiro em caixa sobrando, recebeu milhões de Reais ( Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Cota da CBF, cota da CAIXA (Patrocinio da camisa ) etc.. e mesmo com dinheiro sobrando ele não fez contratações de qualidade para a disputa da Série A.

    cometeu o erro básico de querer disputar a Série A, com praticamente 80% do time que disputou a Série B em 2017.

  • Francisco Hidler Soares Fontenele Junior disse:

    Prezado Graziane. Sempre leio atentamente seus cometários e, de fato, são de uma lucidez que impressiona. Até pela imparcialidade (por não torcer times daqui da região e, além de seu profissionalismo). Apenas ressalto que, por muitas vezes, na série A, vimos um Ceará acovardado. Com toques de bola apenas para o lado, sem quaisquer infiltrações. Sem jogadas ensaiadas. E o sistema de cobertura não estava funcionando. Os jogadores não possuem nível de série A, evidente. Mas sabemos que um desenho tático e um pouco de imposição, podem, perfeitamente, superar as limitações técnicas (vide 2010 – PC Gusmão). Muito da situação vivida hoje está na conta do Chamusca. Por vezes, sem critério nas escalações. Mas o que nãos e pode deixar passar é a falta de atitude da diretoria. Que não contrata e, quando o faz… Traz jogadores completamente sem nível (Hiuri, Juninho… Éder Luis…) Foi dito que quando o campeonato paulista acabasse, o Ceará iria para o mercado. E o que escutamos agora é que o mercado “está fechado”. Enfim, o que temos ou o que tínhamos era um treinador incapaz de fazer a equipe se impor, como também uma diretoria que está omissa no que diz respeito à contratações de qualidade para uma série A. Esse campeonato não perdoa. Não é uma série B que, em 2015, conseguimos o milagre de não cair. A série A passa por cima e, ainda temos uma pouca chance de começar a brigar para se manter. Pois, passada a copa do mundo e, se permanecermos assim, nossa vaga na Série B vai estar garantida em setembro. E ai… Adeus cota televisiva de 2019…

    Valeu Francisco; mas é isso: ficar na Série A é fundamental para o Ceará. As cotas ano que vem vão aumentar bastante. Abraço.
    FG

  • sofredordovozao disse:

    Absurdo !!!!

    Essa demissao do Chamusca Tite nao pode ter partido de nosso amado e competente presidente, nao pode !!! Jamais ele faria tal asneira !!!

    Que culpa tem o nosso ex-querido Chamusca Tite se o nosso selecionado nao esta fazendo o papel dele em campo e metendo a chibata nesse timecos, principalmente times como America e Vitoria ?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!

    Nenhuma !!!!

    Agora a tendencia e o rebaixamento chegar mais rapido do q o esperado, nem mesmo a forte atuacao do nosso presidente vai salvar o time esse ano, como a aconteceu pra nao queda pra serie C em 2015, e voltaremos para a nossa casa: a serie B !!! La quem manda e o Vozao do meu Povao !!!!!

    Da-lhe Vozao !!!
    Da-lhe Robinson !!!!

  • Daniel Rodrigues disse:

    Que coisa feia o canal fez com o Marcelo Chamusca. Usou, abusou, jogou fora.
    Acho que o seu coração já tava ficando preto. Taí, apodreceu!
    O Magnada e o Roberto que os digam. Foram desprezados.
    Chamusca, a maior e mais vibrante torcida do estado, a do Fortaleza Esporte Clube, não tem mágoas de você, um cara estudioso e esforçado, viu? Seja feliz!
    SAUDAÇÕES TRICOLORES!

  • Patricia Bastos disse:

    Só faria sentido o Chamusca sair se fosse pra vir alguém melhor que ele, coisa que Jorginho não é. Robinson vai passar o resto do ano jogando a responsabilidade em cima de treinador pra não assumir que a culpa é do elenco fraquíssimo que ele trouxe pra 2018. Alguém acima falou que o elenco do Ceará está no mesmo nível de América, Vitória e Bahia… Olha, colega… O elenco do Ceará não chega nem na canela dos dois últimos. Quem no Ceará tem nível de Neilton, Zé Rafael, Régis, Edgar Junio? Arrisco dizer que com esse time que temos hoje, o Ceará estaria brigando em meio de tabela na série B deste ano. Enfim, que venha o Jorginho. Daqui a pouco vai embora também e lá pra setembro vão trazer Lisca pra fazer milagre (porque nosso saudoso Dimas não está mais aí pra tapar buraco).

  • OMAN disse:

    Também respeitando as opiniões em contrário, há agora a conversa de que Chamusca é um grande treinador ( não é) e que foi vítima de uma diretoria omissa (que realmente é) e que não contrata qualidade , mas só quantidade (o que na maioria da vezes é também verdade). Mas um treinador que se apaixona pelo futebol do inacredivalmente péssimo jogador Pio, que só sabe fazer uma coisa (dar chutão) e é um desastre em todos os outros fundamentos do futebol: passe, cobertura, condução, drible, senso de colocação, posicionamento defensivo, combate ao adversário na linha de defesa – tantas vezes driblado mediocremente- , sem contar os seus cruzamentos 80% sem endereço , não pode ser o mesmo estudioso que está sendo comentado. Acho que sequer os vetores de performance e rendimentos dos atletas estavam sendo utilizados , porque não é possível que um jogador assim fosse insistentemente utilizado por conta de uma só – e única – qualidade. Isso não é praticado hoje em dia EM TIME NENHUM do mundo, porque futebol não é folclore. O último atleta folclore que lembro é do goleiro Higuita (acho que assim que se escreve) que defendia bolas dando um saltos esquisitos pra frente, como se fossem uma acrobacias, mas esse tipo de coisa (o goleiro que salta estranho e o lateral que só serve pra mandar uma bomba de vez em quando pro gol, e prejudicar o time o resto do jogo) isso não existe mais . No entanto , o inteligente Chamusca criou uma Pio-dependência e , com todo respeito, se o Ceará estava dependente do Pio na série A (um jogador que era reserva do Fortaleza na série C, não por isso, mas porque não tem qualidade mesmo) é melhor mandar logo uma carta antecipada pra CBF e pedir pra descer antes da hora, sem precisar sofrer até o final do ano. Fico tranquilo quanto ao Chamusca porque sempre o achei um treinador de fraco para mediano , desde os tempos do FEC, e no dia seguinte à subida falei em um desses posts que a primeira providência deveria ser a contratação de um treinador de padrão série A ( e nem acho Jorginho a grande escolha , embora mais caro e mais rodado). Fato é que os dirigente se superestimaram , acharam o CSC maior (do ponto de vista da força do grupo) do que é e poderia render nas mãos de um marinheiro de primeira viagem sem a necessária qualidade, deixando de contratar na hora certa. Tomara que o façam agora e, como sempre erram , que agora acertem as posições certas e os jogadores certos, sem comprometer o orçamento do clube.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − seis =