ID

Mulher comemora divórcio com buzinaço no Distrito Federal: “Enfim, divorciada”

157

(Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

 

Ao som de buzinas, gritos e latinhas batendo no asfalto, um carro do modelo Ford Ka preto passeava pelas ruas de Ceilândia, no Distrito Federal, não anunciando um casamento, mas sim o fim dele. Em rosa nos vidros a mensagem: “Enfim, divorciada”, expressava o grito de liberdade recém-adquirida de Tânia Lacerda.

O momento aconteceu na última terça-feira, 25, e recebeu os aplausos de vizinhos e pedestres que observavam a situação. A ex-técnica de enfermagem, 55 anos, comemorava o divórcio da união de quase 37 anos onde sofreu diversas ameaças e agressões em um relacionamento abusivo.

Em entrevista ao portal Metrópoles, a aposentada revelou que ação foi a forma que ela encontrou de “gritar ao mundo” sobre a sua libertação. “Precisava gritar para os quatro cantos do mundo que estava liberta de muita coisa que eu passei”, esclareceu Tânia.

Confira o momento:

Sobre o casamento com o ex-marido, ela contou que o processo de separação começou em fevereiro do ano passado após o relacionamento conflituoso atingir o ápice dos problemas. Em uma noite de sexta-feira, em que o parceiro chegou bêbado em casa e tentou agredi-la, seu filho acabou por se envolver na situação para defender a mãe, que por sua vez foi empurrada pelo agressor contra uma pia.

“Eu tinha muito medo do que poderia vir a me acontecer. Essa minha insegurança me levou por tantos anos. Escondi muitas coisas da minha própria família. Como eu me permiti que tanta coisa de ruim acontecesse comigo?” revelou ela.

Após o episódio, Tânia pensou em como deixou as coisas chegarem a tal ponto e decidiu finalmente prestar queixa contra o ex-marido. Um ano depois, veio a vitória na justiça compartilhada pela própria mulher em suas redes socais.

“Me considero uma vencedora, consegui me livrar de um karma de anos. Não da maneira que gostaria, mas me senti aliviada. Minha alegria foi tamanha que eu precisava dividir com o mundo, com quem não sabe quem eu sou, com quem não sabe da minha história”, comemorou Tânia, agora finalmente livre.

Recomendado para você