Leituras da Bel

Guia de bolso chega para nomear e combater o machismo cotidiano

Escrito a partir de encontros e entrevistas o livro “Nomear para combater – Uma tentativa de organizar a raiva para virar pensamento”, da ativista feminista Nicole Aun, chega para discutir feminismo e formas de extinguir o patriarcado a partir da raiva, dos não silenciamentos, das formas de ser, estar, existir e resistir no mundo sendo mulher. O livro está disponível para venda nos e-commercers de livros do país. O lançamento oficial ocorre no próximo dia 20 de maio – aniversário da autora – e terá um bate-papo com a jornalista Maitê Freitas.

A costura da obra, que tem 104 páginas e sai pelo selo Atreva-se, movimento do qual Nicole é uma das fundadoras, passa por autores que vão desde Davi Kopenawa a Lélia Gonzalez, passando por Silvia Federeci, Conceição Evaristo, Riane Eisler, Dorival Caymmi, Homi K. Bhabha, Ailton Krenak,Flávia Biroli e a autora evoca o fim do patriarcado a partir da construção de “espaços seguros”, depois de muita leitura e vivência através do projeto Atreva-se: nomear para combater!


Com muitos questionamentos, perguntas que se abrem ao diálogo com quem lê, indagações e rupturas, o livro, escrito da forma mais próxima possível à linguagem neutra, convida a olhar o horizonte das relações e acreditar no futuro que será construído a partir da organização da raiva e do engajamento de cada um que abre as páginas e aceita o convite de Nicole para nomear o mundo, a partir de novos paradigmas.

Dividido em oito partes, o livro traz pequenos trechos, a fim de facilitar a leitura, compreendendo que a concentração anda reduzida em tempos de pandemia, que as pessoas estão com as vidas cada vez mais corridas, com demandas cada vez mais urgentes, Nicole pensou nisso: é um livro cuja leitura é mais confortável, mas não menos provocativa.

O livro traz também capa de Vanessa Lima e ilustrações de miolo de Tainah Negreiros de Souza. A proposta é para que, ao concluir a leitura, cada pessoa sinta-se como Nicole se sente diante do mundo: com vontade de mudar agora, pra ontem!

Nicole Aun é ativista feminista pelo Movimento Atreva-se, mãe da Lina, artista de teatro, diretora artística e roteirista de eventos corporativos. Mora na roça depois de uma vida toda (ou quase toda) na paulicéia. É tudo isso, não necessariamente nessa ordem. Também é tantas outras coisas que ainda não consegue nomear. Faz da indignação seu maior motor e talvez por isso consiga passear por tantos mundos. Também porque não tirou carteirinha de nenhum clube e faz com que a luta caiba onde estiver.

A jornada de Nicole Aun através do feminismo teve início pelos livros, em uma relação, que como ela mesma conta, não é de adoração, mas de bate-papo e troca. Por isso, se arriscou no que ela chama de “brincar de escrever um”, já que gosta do livro conforme o abismo que ele a coloca e os livros de mulheres feministas a colocam, em anos de estudo, em abismos deliciosos e encantadores.

Serviço –
O livro pode ser comprado pelo site http://www.editoraclaraboia.com.br/
O lançamento ocorre no dia 20 de maio às 20h no perfil do Atreva-se https://www.instagram.com/movimento_atrevase/

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.