Política

Após desmembramento, entenda como funcionará Ministério do Trabalho

2488 1

Onyz Lorenzoni anunciou a mudança no MTE nesta segunda-feira. (Foto: Agência Brasil)

O futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), confirmou nesta segunda-feira, 3, em entrevista à Rádio Gaúcha, a nova estrutura do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que se dividirá e será incorporado a outras três pastas.

São elas: Economia, Justiça e Segurança Pública e Cidadania. A informação é do Correio Braziliense.

LEIA TAMBÉM: Em carta, Lula diz que Bolsonaro fez campanha mentirosa e ataca Moro

No Ministério da Economia, a cargo do coordenador econômico do governo de transição, o futuro ministro Paulo Guedes, serão desempenhadas políticas ligadas ao emprego.

A concessão de cartas sindicais e fiscalização do trabalho escravo devem estar entre as atribuições de Sérgio Moro, na Justiça e Segurança Pública. O último terço, ainda sem atividades divulgadas, será responsabilidade de Osmar Terra (MDB), na pasta da Cidadania.

Segundo o Correio Braziliense, a reformulação era estudada desde a vitória de Bolsonaro nas urnas. Na última semana, questionado sobre danos à legislação trabalhista, ele minimizou, afirmando que todos os direitos estarão assegurados.

Superministério maior ainda

Com o anúncio do redesenho da pasta, o “superministério” da Economia passa a incorporar quatro pastas. Antes do Trabalho, já haviam sido unidas na Economia: Fazenda; Planejamento, Orçamento e Gestão; e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Recomendado para você

1 comentário

  • francisco flávio da silva disse:

    ministério do trabalho desmembrado, os direitos dos trabalhadores serão mantidos, isso e conversa para boi dormir. na real os trabalhadores que se cuidem, porque com esse governo arrogante que vem ai nos estamos e ferrados.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *