Radar do Comércio

Com ingredientes locais, curso de gastronomia valoriza a culinária cearense

Culinária cearense: a imagem mostra uma mão segurando um pequeno pote de inox e mexendo, com uma colher de pau, pedaços trinchados de carne branca.

Alunos aprendem a unir criatividade a sabores conhecidos a partir de técnicas especiais e insumos da culinária cearense (Foto: JR Panela)

O próximo curso da série “Cozinhar para Vender”, do Senac Ceará, traz receitas e preparos da culinária cearense atual. Com a valorização do movimento dos insumos e da cozinha de origem por todo o mundo, se observa no mercado a valorização de negócios voltados para a culinária local que possuem uma proposta moderna. Não à toa, se destacam as cozinhas de restaurantes como Mangue Azul, Zói, Uru e Mayú.

“A cozinha cearense atual perpassa a valorização dos insumos que nos oferecem os três biomas que definem a culinária local: mar, serra e sertão. Esses são os três pilares, com sua cultura alimentar e ingredientes específicos”, explica o chef do restaurante Mayú, Ivan Prado. Ele defende que a construção do moderno exige a compreensão do passado: “Na minha visão, a cozinha cearense atual se caracteriza pela utilização de técnicas de cozinha universais, tendo como base os ingredientes regionais, com um discurso de afirmação dessa história e cultura”, define.

Inscrições abertas

Voltada para os profissionais, estudantes e apreciadores da gastronomia, a turma do curso remoto Cozinhar pra Vender: Cozinha Cearense Atual do Senac Ceará será ministrada pelo instrutor Robério Marques. A previsão de início é no dia 4 de maio e as aulas são no período da noite, através do YouTube. É preciso acesso à internet via celular, tablet ou computador.

“A valorização da comida de território, com o intuito de fomentar a economia local, assim como promover a saúde através de uma alimentação mais fresca, tem sido indicada pelas autoridades do assunto, inclusive, como uma possível solução para questões outras, como o combate a fome ou a distribuição de alimentos”, destaca a consultora de gastronomia do Senac Ceará, Vanessa Santos.

No entanto, a comida enquanto cultura, é um produto resultado do hoje, ou seja, a elaboração de cardápios e/ou de produtos alimentares, mesmo que usem insumos locais e receitas tradicionais, devem estar alinhados aos interesses atuais, sendo capazes de juntar criatividade a sabores conhecidos. O aluno dessa turma sai apto a elaborar cardápios de acordo com esses propósitos.

Entre as receitas contempladas no curso estão: filé de atum selado na manteiga de ervas e pirão de queijo coalho; dadinhos de tapioca e geleia de pimentão; filé suíno flambado na cachaça com barbecue de tamarindo; camarão crocante e arroz cremoso de parmesão e coalho e crispy de torresmo. Veja mais informações e faça sua inscrição no site do Senac.

LEIA MAIS | Empreendedores investem em vendas pela internet e transformam seus negócios

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *